A fascite plantar: como prevenir e tratar

A fáscia plantar é uma faixa de tecido grosso, lisa, elástica e fibrosa que se estende pela planta do pé: desde o calcanhar até ser inserido nas falanges. Esta estrutura que liga o pé também é conhecido como ligamento arqueado. Quando se inflama causando uma dor que nasce no calcanhar ou abaixo do tornozelo, ocorre a fascite plantar.
A fáscia plantar é uma função muito importante ao andar: mantém o arco plantar, ao mesmo tempo que absorve e devolve o peso e a pressão que se gera no pé quando atinge o chão. Além disso, protege o metatarso, já que evita a excessiva flexão dos dedos.
Devido a sua função, é uma lesão muito comum entre atletas, mas também entre pessoas não atletas, com trabalhos em que estão todo o dia de pé e ativas. Neste último caso, a fascite plantar costuma aparecer a partir dos 45 anos.
Por que ocorre a fascite plantar?

As causas para a ocorrência desta lesão são diversas, já que depende de fatores ambientais, posturais e até genéticos. O mais comum é encontrar-se com pacientes que sofrem esta inflamação devido a uma sobrecarga de atividade física. Um esforço excessivo sobre este tecido elástico pode levar a cortes e inflamações, daí que seja uma lesão comum entre os atletas.
Outra das causas conhecidas, é uma mudança na mecânica do pé. Pode ser por conta da retração do calcanhar de Aquiles, onde a marcha é alterada e o tecido fascial se estica de forma anormal. Se o apoio do pé é errado, pode sofrer inflamação da fáscia plantar. Neste ponto, é preciso salientar que as pessoas com pés planos ou pronadoras, também são mais propensas a sofrer a lesão.
Outro motivo pelo qual se produz a fascite plantar é o uso de calçado inadequado, seja para andar ou para fazer desporto. O sapato pode não se conformar como deve-se ao pé e mudar a distribuição do peso enquanto se caminha. Também pode fornecer um amortecimento que não precisa, já que, como vimos, o pé tem o seu próprio mecanismo de amortecimento.
Estes são os principais fatores, mas podem haver mais, como são o peso (mais peso, mais risco de sufrirla) ou a idade (mais velhos, mais chances de aparecer esta dor). Quando se suspeita de que se padece a fascite plantar é necessário ir ao médico para fazer um diagnóstico e indicar que mudanças a fazer para saber onde está o problema.
Tratamento da fascite plantar

É importante que a fascite plantar se trate corretamente e a tempo para que não se torne uma lesão crônica. Uma dor no pé pode causar a alteração do passo e, portanto, pode influenciar a mecânica do resto do corpo, fazendo com que surjam lesões em outras partes, como joelho, quadril e costas.
Um dos tratamentos é baseado em adicionar um suporte no calcanhar (dentro do sapato), que ajuda na distribuição do peso. O objetivo deste tratamento chamado órtese é o de aliviar a dor e reduzir a inflamação da área, mas não cura tudo.
É comum os pacientes com fascite plantar afirmem que quando mais lhes dói o pé é de manhã. Isso porque, enquanto dormimos, o pé se mantém em posição de flexão plantar, o que ocorre uma flexão da fáscia plantar. Tendo em conta isto, outro tratamento consiste em colocar uma tala durante a noite para que o pé se mantenha em flexão dorsal.
Estes são os tratamentos menos invasivos, juntamente com os alongamentos de gêmeos e o músculo sóleo. Quando não se vê melhorias através destas soluções recorre-se a outros métodos, como a injeção de corticosteróides, a terapia de ondas de choque, ou diretamente a cirurgia.
Como prevenir essa lesão

Quando trata-se de uma lesão bastante comum na população, a prevenção é importante. No caso da fáscia plantar, você pode evitar de muitas maneiras. Você deve ir a uma avaliação por parte do médico especialista em Medicina do Esporte, que, após a mesma fará uma série de recomendações para os hábitos do dia-a-dia:
Manter um peso saudável para reduzir a pressão que tem de suportar o pé.
Realizar esquentamentos e alongamentos específicos para o pé antes e depois da atividade física.
Escolher o sapato adequado, acima de tudo, se é usado de forma prolongada ou se vai fazer exercício como correr.
Modelos personalizados no caso de ser necessário corrigir a pisada.
Evitar andar descalço em superfícies duras.