A itália e a gripe A: desconfiança pela excessiva alarme

Há muitos países e em muitas zonas do mundo em que o alarme suscitada pela gripe A foi longe demais, e a população começou a pensar se não será produzido por interesses de alguns que tentaram se beneficiar. A partir deste blog de saúde te contamos o caso da Itália e da gripe a: desconfiança pela excessiva alarme.

Interesses de empresas farmacêuticas, laboratórios e outro tipo de instituições que, presumivelmente, foram beneficiadas com a enorme alarme que criaram com a gripe A, são as que fazem com que países como a Espanha ou a Itália tenha uma séria desconfiança pela excessiva alarme em torno da gripe A.
De fato, o país foi realizado um estudo, a cargo de Key-Stone, em que se perguntou a 600 famílias italianas. Pois bem, os resultados manifestam que os italianos reagiram com maturidade e consciência, sem observar posturas irracionais.
97% é contra a vacinação da gripe A e apenas em 5% das famílias ao menos um de seus membros foi submetido à vacinação. Quanto à decisão de não vacinar existe as desconfiança em relação a vacinas em geral (25%).
Por outro lado, a informação destaca-se o papel que joga o médico para 29%. A Internet tem sido usada em 17% dos casos para procurar informações sobre a gripe A. Além disso, 80% declaram não ter nenhum temor diante da gripe A. De fato, as reações perante as notícias têm sido, principalmente, de calma e confiança e apenas 20% manifestou preocupação ou medo. A tranquilidade corresponde principalmente com as pessoas que solicitaram informações para seu próprio médico.