A pessoa mais velha da história

Seu nome era Jeralean Talley e morreu com 116 anos e 25 dias, ficando ainda longe do Recorde mundial do Guinness para a pessoa mais longeva da história que pertence a Jeanne Louise Calment, que ostenta desde o ano de 1997, quando faleceu, em França, com a idade de 122 anos e 164 dias.
Ao morrer Talley, a pessoa viva mais velha do mundo é agora Susannah Mushatt Jones, que nasceu nos Estados Unidos no ano de 1899 e que agora tem 116 anos e alguns dias. Como certeza de que vocês estão se perguntando quem são as pessoas mais longevas da história, além da que detém o Recorde do Guinness, vos oferecemos este ranking em que sabereis quem são as 10 pessoas mais velhas da história e sua origem:

Mas, eu já ouvi falar de pessoas de mais idade!
O que acabais de ver, a pessoa mais velha da história, morreu, com 122 anos e 164 dias, mas é provável que você tenha ouvido falar de outras pessoas que viveram mais tempo. De fato, a cada certo tempo aparece alguém em algum país distante, dizendo que ela ou sua família, é, na verdade, quem deveria levar essa distinção. São apenas alguns exemplos, mas para que vos torneis uma idéia:
No ano de 2013, informou da existência de um homem, natural da Etiópia, cuja idade era de 160 anos.
No verão passado, em agosto de 2014, foi uma mulher de México, que disse que com 127 anos, era ela a mais longa da história.
Há 3 meses, em abril deste ano, a família de uma mulher natural do Uzbequistão, disse que nem o um nem o outro, que era ela, com 134 anos que deveria herdar o recorde.
Agora a pergunta é, o que tem razão? E a resposta não é fácil, porque talvez tenham razão os três, ou talvez não tenha nenhum: nenhuma das três pessoas tem documentos que possam provar o que dizem, então, que, embora seja possível que o que dizem seja verdade, como não há forma de saber, não podem derrubar a atual detentora do título.

Como mostra uma pessoa que tem a idade que tem?
No nosso caso, a resposta é simples: você pede a sua certidão de nascimento e você tem os dados. E nem isso, como atualmente somos obrigados a ter o nosso próprio Documento Nacional de Identidade, basta olhar para ele para saber quando nascemos. Agora, se saímos de nosso país começam os problemas, ou melhor, se saímos do primeiro mundo. Basta ir a países em vias de desenvolvimento para dar conta de que os registros são um caos, e não só isso, é que muitas pessoas nem sequer sabem quando nasceram, e falo agora do século XXI.
Pois bem, nossa que falamos dos registros de há 120 a 160 anos e não em Portugal, mas em países como a Etiópia. Sinceramente, duvido muito que exista nenhum documento que possa comprovar que, sim, tem a idade que diz ter.
No entanto, como você pode ver no ranking, sim, há muitas pessoas que puderam comprovar a sua idade. Para isso tiveram que apresentar a documentação que valide a data de nascimento para o Guinness World Records ou Gerontology Research Group, que requer nada menos do que três documentos que dêem consistência do dado.
O que podemos fazer para viver mais tempo?

Falamos de pessoas que passam com facilidade de 100 anos, então é claro que mesmo que nos proponhamos, não necessariamente conseguiremos viver tanto quanto eles (de fato, o mais provável é que não o fizermos). Mas sim é verdade que há coisas que podem ser feitas para dar anos à vida e, à vez, para dar vida aos anos. Vamos ver quais são essas coisas:
Ter um estilo de vida ativo: algo como fugir do sedentarismo. Fazer esporte ou exercício, segundo as possibilidades de cada um, indo a pé para o trabalho, ou a comprar, a fazer os recados, passear e, no final, deixar a poltrona só para momentos específicos e de descanso. O sedentarismo tem demonstrado ser muito prejudicial, pois mata a cada ano milhões de pessoas, e que devemos lutar contra ele.
Cuidar da alimentação: ou o que é o mesmo, tentar recuperar a dieta mediterrânica, que estamos perdendo. Recuperar verduras, legumes, fruta, por exemplo. Evitar pré-cozinhados e comida embalada, até mesmo todos os “alimentos” que, de tão processados, apenas sabemos o que comemos. Em poucas palavras, há que tratar de “abusar” de frutas, verduras e legumes, que são os alimentos que a OMS sugere que aumentar na nossa dieta.
Deixar para trás o que é prejudicial: aqui o importante não é fazer algo, mas deixar de fazer. Evitar o tabaco, o álcool e outras drogas e ter controlado o stress são estratégias que somar anos à vida das pessoas. Se, além disso, sois pessoas positivas e otimistas, e, portanto, mais felizes, apesar das adversidades, o envelhecimento se relaciona, como provam alguns experimentos com os que viram que, quando uma pessoa tem uma motivação para viver, vive mais tempo, e que se sentem mais jovens do que são, na verdade, serão capazes de fazer coisas que faziam quando realmente eram (isto souberam mostrar muito bem que os criadores do filme “Up”, com um protagonista, o senhor Carl Fredricksen, que filme começa quase incapaz de dar quatro passos e acaba, depois de várias aventuras, correndo para salvar seus novos amigos).