Acordar da anestesia

As operações, por pequenas que sejam, sempre comportam uma margem de perigo, sobretudo quando entra em jogo a anestesia. Em geral, não tem por que gastar nada. Um dos piores momentos depois de uma oeración pode ser o despertar da anestesia. Neste blog de saúde contamos-lhe como é.
O maior perigo vem com a anestesia geral, já que uma anestesia local apenas tem efeitos secundários e o paciente se recupera com relativa facilidade (evidentemente, depende do tipo de operação, do lugar em que se opera e da anestesia utilizada). O principal medo do que você tem que enfrentar uma pessoa diante de uma anestesia, é a não acordar. Além disso, também se preocupam com as conseqüências ou contra-indicações que podem surgir após a operação. Hoje em dia, não se deve temer, já que tanto os médicos como os avanços na medicina, fazem com que os problemas pós-operação sejam mínimos.
Digamos que a função da anestesia é a de bloquear o sistema nervoso. Na realidade o que ocorre é uma parada ou perda da sensibilidade à dor. A anestesia geral, o paciente passa em um estado de inconsciência em que é totalmente insensível. Antes de este tipo de operações, é quando surge o medo de não acordar.
Pois bem, ao acordar da anestesia, o paciente, pouco a pouco vai recuperando o sentido. Supõe-Se que o efeito da anestesia vai desaparecendo progressivamente, em algumas horas, mas isso depende do tipo de anestesia e a quantidade fornecida. Outro medo que podem sofrer os pacientes é o de acordar no meio da operação: isso é melhor nem planteárselo, já que é extremamente difícil. Para despertar da anestesia é geralmente dada ao paciente uma série de fármacos, pelo que a recuperação da consciência depende do tipo de drogas consumidas pelo paciente.