As consequências de não usar roupas esportivas adequadas

O que é o que você precisa para fazer desporto e entrar em forma? Aparentemente, não muito: força de vontade e a vontade de sair à rua. E é tudo que precisamos temos lá: ruas e parques para percorrer quilômetros, os mesmos parques em que poder fazer alguns exercícios de força, e até mesmo em algumas cidades dispomos de material específico para treinar como barras em plena rua. Sim, há que ter presente que uma boa equipamentos não só pode ajudar a maximizar os resultados de nosso treinamento, mas também para evitar possíveis lesões. Quais são as consequências de não usar roupas esportivas adequadas?
As sapatilhas: proteção sem lesão
Vamos começar pelo ponto mais importante, especialmente para os corredores: usar um calçado adequado. Os pés são a parte do corpo mais importante para os surf, assim que você deve equipá-los de forma adequada, tendo em conta a nossa forma de pisar (e melhorando-a se necessário), nossas características físicas e o terreno que vamos nos mover. Uma das coisas mais úteis que podemos fazer por nossos pés é realizar um estudo de passo antes de começar a correr: através deste estudo podemos saber como caminhar, qual é o tipo de sapato que mais nos favorece e também podemos aprender alguns exercícios que nos ajudam a andar de forma segura e sem lesões.
Uma vez que sabemos se somos pronadores, supinadores ou neutros, podemos escolher o calçado adequado para corrigir os possíveis erros de nossa pisada. Usar uma sapatilha que não se conjuga bem com a nossa forma de pisar, pode levar-nos a sofrer lesões em ligamentos e tendões e a longo prazo. Também devemos ter em conta a época do ano em que corremos e adequar o nosso calçado a mesma: as sapatilhas de corrida de verão são mais leves, são fabricadas com tecidos respiráveis e até mesmo alguns quartos estão equipados com ventilação na sola, o que nos manterá a salvo das temidas bolhas nos pés que podem aparecer devido ao atrito ou ao superaquecimento desta parte do corpo.
Na hora de escolher o tênis também devemos ter em conta o peso corporal (as pessoas que pesam mais necessitam de uma maior amortecimento no calçado para proteger as articulações), o tipo de terreno que vamos correr (as sapatilhas de trail ou de montanha estão equipadas com uma sola com mais desenho ou mais de extrusão para melhorar a aderência e evitar quedas) e a quantidade de quilômetros semanais ou mensais que vamos percorrer.

Roupas que evacúe o suor para evitar resfriados e infecções

O uso de roupas técnica na hora de praticar esporte é algo mais do que um capricho, já que pode nos ajudar a evitar algumas doenças. Atualmente a maioria das marcas trabalham com a sua própria tecnologia de evacuação do suor e da aplicam à maioria de suas roupas: desta forma, o suor não fica preso entre a pele e o tecido, mas que é evacuado para o exterior, mantendo-os frescos e secos, enquanto estamos treinando.
Nos meses de inverno, este tipo de roupa pode fazer toda a diferença na hora de pegar um resfriado se treinar ao ar livre, e nos meses de verão, pode salvar-nos de alguma infecção: lembre-se que o lugar favorito das bactérias para se reproduzir, é o que fica úmido e quente, por que usar este tipo de tecidos nos ajudará a manter a salvo de possíveis infecções.
Proteger os nossos olhos de forma adequada
Durante o verão, quando treinar ao ar livre, também é muito importante que proteja nossos olhos de forma adequada através de óculos de sol, especialmente concebidas para o esporte que vamos praticar ou para o grau de luz solar que vamos expor. Temos de nos certificar de que nossos óculos de sol nos fornecem proteção contra os raios uv com um filtro que actue sobre 90% deles no mínimo: desta forma temos garantida a proteção de nossos olhos.
Também há que ter em conta o filtro solar, óculos (que é avaliado de 0 a 4) e que o material utilizado para sua fabricação seja leve e resistente, como por exemplo, o policarbonato. Os riscos de não usar proteção adequada para os nossos olhos vão desde o brilho e o perigo que isso implica quando corremos ou montar em bicicleta ao ar livre até o desenvolvimento de cataratas ou fotoqueratitis.