Bruxismo infantil: o que fazer se meu filho rechina os dentes

De certeza que já ouviu falar do bruxismo e de como ranger os dentes pode acabar sendo algo extremamente devastador para os nossos dentes. Trata-Se de uma doença em que o paciente aperta o maxilar e/ou esfrega a arcada inferior e superior dos dentes entre si, desgastando as peças de forma inconsciente.
E mesmo que normalmente é uma doença que está associada aos adultos, o certo é que também se dá em crianças. No entanto, o bruxismo infantil não é considerada uma patologia, mas que tende a desaparecer ao chegar à adolescência. Mas vejamos por que se produz, como detectar e diretrizes que podemos realizar em casa para evitá-lo.
O que é o bruxismo infantil
O bruxismo infantil, portanto, é aquele que aparece entre os seis e os dez anos, e que coincide com a queda dos dentes de leite e a oclusão dos definitivos. Caracteriza-Se por os apertar, especialmente durante a noite, e é uma forma natural de estimular a dentição e favorecer a formação óssea e muscular da face. O hábito diminuirá com o aparecimento dos dentes incisivos e molares permanentes.
Agora bem, se não o fizer e o hábito se mantém no tempo, cabe a possibilidade de que o pequeno tenha problemas. Entre as mais comuns encontram-se as dores nos músculos da face, enxaquecas, dores no ouvido e desgaste das peças. Nestes casos, deverá recorrer imediatamente ao odontopediatra para determinar que, após o bruxismo não se encontra nenhuma causa psicológica ou física.
Possíveis causas

Além do processo de dentição, e como mencionamos, existem algumas razões de tipo mental ou emocional por que nosso filho pode estar rangendo os dentes. O estresse é uma das mais comuns e está relacionada com uma carga de trabalho excessiva na escola, a separação dos pais, um possível bullying, mudanças, hiperatividade, o nascimento de um irmão, e outras mudanças em sua vida. As alterações do sono também influenciam.
Em relação a outros motivos físicos, encontramos a maloclusión –fruto, por exemplo, de alguns dentes mal alinhados, que os impedem de fechar corretamente a mandíbula– e os parasitas intestinais –as típicas vermes–, cuja desconforto acaba resultando em tensão e nervosismo, os responsáveis de apertar os dentes. Neste último caso, no entanto, trata-se de episódios transitórios.
Diagnóstico e soluções

Para diagnosticar o bruxismo infantil deveremos ter em conta as situações comentadas, ou seja, se a criança se encontra em uma situação (física ou mental) que lhe está causando ansiedade, e também se o bruxismo é dada de forma ocasional ou permanente. O odontopediatra, além disso, terá que avaliar os danos do ponto de vista não só dos dentes, mas também da tensão muscular e semelhantes.
Uma excelente solução reside na elaboração de uma moldeira de transferência de silicone ou placa miorrelajante. Há muito confortáveis e ajudar o pequeno a compensar os danos durante a noite. Não obstante, a idéia é conseguir que relaxar, por que não iria mais trabalhar com terapias anti-stress ou similares. Também recomenda-se a fisioterapia, em alguns casos, para reduzir a tensão da musculatura e oral.
O que podemos fazer em casa
E já que a ideia é que o nosso filho se acalme, podemos colocar em marcha uma série de truques antes de irmos para a cama. Um banho quente, tomar um copinho de leite morno (depois deve escovar os dentes, ler um conto, e ouvir música relaxante, irá ajudá-lo a se acalmar. É deixar de lado os dispositivos e telas, pelo menos, duas horas antes, e impede que você vá dormir preocupado ou irritado.
Dar-lhe uma pequena massagem (joguem a fazer desenhos nas costas, por exemplo), deixar de lado o jantar, pesadas e o açúcar, a partir das cinco da tarde, e encorajá-lo para que faça esporte durante o dia são outras dicas que vos serão de grande ajuda.