Como cuidar dos implantes dentários?

Ao longo das últimas décadas, os avanços na odontologia são destaque acima as melhorias que foram introduzidas em outras disciplinas médicas. A estética dental, os softwares digitais, a ortodontia invisível, os brackets linguais… Todos os tratamentos em geral mudaram seu foco: não se trata apenas de corrigir defeitos nos dentes e gengivas, mas também de obter resultados atraentes, que embellezcan o rosto do paciente.

Apesar de que houve melhorias em todos os domínios, há um que se destaca dos demais: a implantodontia. Graças aos implantes dentários, muitos pacientes são capazes de recuperar os dentes e voltar a sorrir no mesmo dia. Os resultados gerados podem durar toda a vida, mas não sem seguir os cuidados que nos propõem os dentistas Clínicas Propdental de Barcelona.
Antes de mostrar alguns truques de limpeza essenciais, lembre-se que são os implantes dentários e que trouxe sua incorporação à odontologia. Sabemos que trata-se de pequenas peças de titânio que são inseridos nos maxilares superior e inferior para ajudar a reconstruir uma cavidade bucal que tem poucos ou nenhum dente que possa ser restaurado.
Na maioria dos casos, o tratamento consiste de duas fases distintas: na primeira, foram colocados os implantes dentários e, na segunda, são introduzidas as próteses definitivas sobre os implantes. Entre as duas fases ocorre o que conhecemos como osteointegração, fenômeno biofísico determinado pela união do titânio ao osso. Uma vez feita esta primeira introdução, como cuidam os implantes dentários?

A necessidade de uma boa higiene
Os resultados de uma cirurgia implantólogica se mantêm no tempo, se levamos a cabo os cuidados higiênicos necessários. Os implantes dentários são mais sensíveis ao acúmulo de biofilme oral e, por esta razão, é importante fazer com que os tecidos periimplantarios estejam saudáveis. De fato, podem até durar toda a vida, se seguirmos estas recomendações:
– O objetivo principal é a realização de uma higiene bucal ainda mais exigente e rigorosa.
– É importante usar escovas de última geração, que ajudem a prevenir a mucosite periimplantaria e a periimplantitis – ou seja, doenças periodontais, mas em pacientes portadores de implantes – e que são concebidos para remover eficazmente o biofilme oral.
– Todos os utensílios usados na limpeza têm que ser muito precisos e devem permitir que o paciente penetrar no pescoço do implante-coroa.
– É conveniente complementar a escovação com o uso de irrigadores bucais e colutorios, que podem ajudar a eliminar por completo os restos de comida acumulados acima dos implantes.
– As sedas, fitas ou escovas interproximais também são essenciais para eliminar as bactérias e os resíduos que ficam entre implantes ou entre dente e implante.
– Para uma maior segurança, é preciso realizar duas limpezas profissionais na clínica odontológica.
– Durante o primeiro ano do tratamento, é aconselhável agendar visitas ao dentista pelo menos uma vez a cada três ou quatro meses. A freqüência das citações varia em função de cada caso.

Cuidar das gengivas, evitar a periimplantitis
Quando cuidamos de uma cavidade bucal com implantes dentários, devemos prestar especial atenção às gengivas. Eliminar completamente o biofilme oral e manter o tecido gengival limpo e em bom estado serve-nos de prevenção contra doenças graves: as patologias periimplantarias.
Trata-Se de uma inflamação que afeta os tecidos que rodeiam a um implante osteointegrado que, se não controlados, levam o paciente à perda do osso de suporte e, como consequência, da peça inserida nele. A periimplantitis aparece como consequência de uma infecção bacteriana, uma reação semelhante à que ocorre no caso das doenças periodontais, que afetam os dentes naturais. Nos casos de mucosite não há comprometimento do osso, mas sim dos tecidos moles.