Como podemos acabar com o mau hálito?

Um dos problemas que mais nos preocupa a hora de nos relacionarmos em sociedade é o do mau hálito, ou halitose, é um problema de diversas causas que nos pode fazer sentir-se inseguros e até mesmo pode causar problemas de auto-estima. Analisamos as causas e as possíveis soluções que podemos dar a este problema.
Quais são as causas do mau hálito?
Antes de mais nada, devemos ter claro que a halitose ou mau hálito não é uma doença em si, mas uma consequência de algumas doenças. O mau hálito têm origem na grande maioria das vezes devido a problemas na boca, nariz ou garganta. No caso da boca, pode estar associado a um problema de higiene: quando não limpamos bem a nossa boca (não só os dentes, mas também a língua e gengivas) nós podemos dar lugar à acumulação de bactérias nesta parte do corpo. O processo de putrefação estas bactérias dá lugar ao mau cheiro na nossa boca.
As doenças bacterianas da área de nariz, boca e garganta, tais como a sinusite, a tonsilitis ou a rinite, eles também podem ser causadores da halitose. Também as pessoas com pouca salivação humana podem sofrer de mau hálito: ronco ou respirar pela boca são ações que fazem com que as mucosas se ressequem e que sejam bactérias.
Outro tipo de causas estão associadas a doenças do sistema respiratório (pneumonia, bronquite), doenças metabólicas (especialmente diabetes) ou doenças do trato gástrico (como a oclusão intestinal).
Como acabamos com o mau hálito?

O mais importante é manter uma higiene bucal adequada e regular: devemos limpar os dentes depois de cada refeição (mínimo 3 vezes ao dia) e, além da escova e a pasta profunda escova, não podemos esquecer o fio dental e o enxágue bucal. Com o fio dental limpamos os espaços interproximais (espaço que fica entre os dentes), um lugar onde é muito difícil chegar com as cerdas da escova e onde é fácil que se acumulem bactérias. O enxágüe bucal usado de forma diária, nos ajuda a limpar a parte de baixo da língua, face interna das bochechas e no palato, onde incômodos de limpar com a escova. Não esqueça também não escovar bem a língua e até usar uma escova especial (raspador), se necessário.
Quando o problema vem de secagem e pouca salivação humana da boca, em geral, recomenda-se beber muita água, chupar rebuçados ou mastigar uma pastilha de hortelã-pimenta (presta atenção para que sejam sem açúcar). O fato de mastigar ou comer um doce desencadeia os mecanismos de salivação humana, mas o efeito passará quanto deixemos de fazê-lo. É um pequeno patch que podemos usar em alguma situação concreta, mas não uma solução definitiva.
Remédios populares contra o mau hálito
Chás: um clássico para combater o mau hálito são as infusões de diferentes tipos. Podemos prepará-las de tomilho, anis, de hiebabuena, de hortelã… e levá-los após as refeições para facilitar a digestão e evitar o mau hálito de origem estomacal.
Enxaguar a boca naturais: outra forma de refrescar a boca e acabar com o mal cheiro são os elixires naturais, elaborados com elementos que todos nós temos em casa, como o vinagre de cidra ou maçã rebaixado com água, infusão de sálvia-vermelha (no caso de que o mau hálito ocorre por um problema de gengiva) ou infusão de salsa com pregos de cheiro inteiro (colamos a infusão e a utilizamos como elixir oral).
Depois de comer: é algo muito socorrer para evitar o mau hálito, após as refeições, especialmente se temos consumido alimentos com odor forte, como o alho, é mastigar os grãos de café, um raminho de canela ou uma flor de anis. Deste modo a nossa boca ficará fresco e sem cheiro.
De todas maneiras, lembre-se que quem melhor poderá lhe orientar para saber a origem do mau hálito e seu remédio é o seu dentista: ir a sua pergunta e apresentar-lhe o seu problema pode ajudá-lo a pôr fim a este mal.