Como prevenir a Degeneração Macular

Ao longo dos anos, tem suas consequências e efeitos em nosso estado físico e mental, o qual se vai deteriorando progressivamente com a idade, como quando uma folha murcha no outono. Uma das doenças mais comuns entre as pessoas com mais de 50 anos, é conhecido como DMAE.

Com esta denominação se está fazendo referência a uma doença que afeta sobremaneira ao nosso campo de visão, o que afeta a retina macular, principal responsável pela saúde de nossos olhos e que possamos contemplar o que nos rodeia com clareza.
Uma das formas mais simples para determinar qual é o estado de sua visão é através do teste de auto-avaliação de Amsler, útil para estudar a retina e detectar as possíveis complicações que a cercam e que você pode pedir de graça.
Para isso, basta ir ao seu canto digital e preencher uma série de dados pessoais obrigatórios, como perfil( identificar como paciente, cuidador, óptico ou farmacêutico), o seu endereço de e-mail, sexo, idade e região. Uma vez realizados esses passos, basta clicar em Enviar, e você receberá automaticamente em seu e-mail os resultados da prova.

Graças a este método tão simples e revolucionário, poderá saber em que situação se encontra a sua saúde ocular e agir para evitar um mal maior.
O simples e mero fato de contemplar a beleza que se esconde por trás de cada lugar e de qualquer pequena coisa que nos rodeia representa um confortável para o nosso espírito. Isso é algo que não se valoriza o suficiente, até que a pessoa não sofre de qualquer outra complicação em sua visão, que o impeça de se observar com clareza o que acontece em seu ambiente.
O DMAE é um desses males, cujos efeitos se fazem sentir na sociedade portuguesa entre os pacientes com mais de 65 anos, em torno a um percentual situado em 13%.
Apesar de que a doença pode cebarse sobre a população mais idosa, o certo é que também se conhecem casos de pessoas de meia-idade que já sofreram as conseqüências desta doença.
Os fatores desencadeantes da doença são muito diversos:
-Um dos principais fatores de risco é a idade, já que à medida que somos mais velhos, os danos vão em aumento. Além da idade, os antecedentes familiares ou herança genética desempenham também um papel fundamental na medida em que potenciam o desenvolvimento da doença.
-Outro ponto importante é que parece afetar mais a mulher do que ao homem, na grande maioria dos casos.
-O tabaco pode ser outro dos possíveis responsáveis pela doença.
-O excesso de peso pode contribuir para aumentar o avanço da degeneração macular, por isso sempre é conveniente controlar o que comemos e o exercício que realizamos.
-Também costuma afetar mais a população de raça branca, especialmente nas manifestações mais graves, em que se mostra a doença.
-Finalmente, podem-se destacar outras complicações ou fatores de risco, como, por exemplo, os hábitos alimentares(ingestão de produtos ricos em gorduras), doenças do coração, tonalidade da íris, exposição ao sol, a hipertensão arterial, etc.

De entre as várias alternativas ou caminhos possíveis para prevenir o desenvolvimento de DMRI seriam, por exemplo, manter uma dieta equilibrida e evitar todos os alimentos ricos em gorduras saturadas, fazer uso de óculos de sol com proteção uv para evitar os danos do astro, realizar análise de dados com freqüência suficiente para controlar o nível de colesterol e, claro, realizar exercício físico e evitar, acima de tudo, o sedentarismo.
O DMAE pode ser de vários tipos:
–Molhada: caracteriza-se pela presença de um ponto cego, também conhecido como escotema, que vai afetando progressivamente ao bom estado de nossos olhos, de tal forma que se vai perdendo a visão gradativamente. Não obstante, esta forma da doença é a menos frequente.
–Seca: neste caso, a perda e outras complicações para ver com clareza, evoluem de uma forma mais pausada do que a anterior, até o ponto de que podem passar décadas até que se determina uma perda total de visão. É a mais freqüente das modalidades de DMAE.