Como será o seu bebê quando nascer

É um momento esperado, porque há meses que o imaginam, mas não é como esperam, porque, por razões óbvias, os bebês ao nascer não são como os que se vêem nos filmes.
Vamos lá, que quando um casal grávida se fala do recém-nascido pode imaginar um bebê como o da foto e não, a verdade é que quando nasce um bebê é um pouco diferente. Por isso, para que os pais sejam avisados, hoje temos como será o vosso bebê quando nascer.

Esses grandes olhos abertos… que você não vai ver
Os futuros pais imaginam o seu bebê recém-nascido nos braços, com seus mofletitos sonrosados, com o pijamita que lhe compraram, envolto em um cobertor em seus braços, devolvendo-lhe com uns grandes olhos bem abertos, curioso e sorridente, e a realidade é que ainda não é assim.
É possível que tenha a cabeça um pouco deformada, pois acabará de passar pelo canal do parto e é um momento em que a cabeça adota uma posição bastante incrível. Tem os olhos inchados, um pouco amoratados e nascerá com o nariz esmagado e as orelhas muito coladas ou alguma dobrada. É o que tem haver estado em um lugar “justo ” espaço” durante 9 meses, o útero da mãe.
Tem a pele azul, uma cor que dura alguns segundos e que costuma assustar muito os pais, por aquilo de que “esse não pode ser uma cor saudável”. Tranquilos, quando você começa a usar os seus pulmões que estão sem estrear e comece a respirar terá melhor cor. Além disso, sua pele estará arrugadísima e cheia de vérnix caseosa, uma substância oleosa e esbranquiçada, que protege a pele do bebê no útero.
Vamos, que vem a ser, como se metieras nove meses na água e depois se untaras de manteiga. Nesse aspecto, mais ou menos é o que terá o seu bebê.
Esses braços e essas pernas, tão delgaditas
Não será rechonchito como imaginamos os bebês, mas bem mais magro. Ou seja, que quando nascem não parecem muito saudáveis, porque eles têm braços e pernas, com tão pouca gordura que parecem frágeis e delicados.
A maioria tem cabelo, bastante. Uns mais escuro e outro mais claro. E não apenas na cabeça, que também, mas no rosto, nas costas, nos ombros, nos braços… por que tanto cabelo? É o lanugo e à medida que os dias passam e as semanas vai desaparecendo.
E fará no exterior o mesmo que o útero

Uma vez nazca você vai perceber que tudo o que fazia dentro da barriga faz também fora. Os chutes que antes recibías serão ao ar e o tempo em que repousava dentro o fará também no exterior, sobretudo se segue perto de ti. Vamos, que muitos pais costumam perguntar ao médico ou a enfermeira por que durante o dia estão bastante tranquilos e por noite e não tanto, e a resposta é tão clara quanto lógica: não é Verdade que a barriga estava bastante tranquilo durante o dia e à noite, não parava de se mover? Pois por aí vai a coisa.
A mãe sentirá certamente que ele conhece de há muito tempo, e não deixa de ser verdade. O pai vai custar um pouco mais sentir essa proximidade, porque o dia que nascer será por fim, quando eu o conheça, mas o tempo que passam juntos fará com que cada vez sejam mais bem um com o outro.
Os bebês só comem e dormem, não é?
Assim dizem. Há até quem costuma dizer um ditado um pouco traiçoeiro que diz “hoje eu tenho dormido como um bebê”. A realidade é que se você é alguém que usa isso certamente quer dizer que você dormindo fatal, porque os bebês acordam muito a noite, e para os pais é muito difícil. Vamos, que comem, dormem, e choram. Choram porque é a única forma que têm de comunicar-se e de pedir que sentem que precisam.
E se ela chorar para pedir braços?
Como pegar ou não pegar? Porque se você não o pegar chora e sente que está errado, que não está confortável, e esse choro como um choro! Como irritante. Pois é normal e lógico. O choro dos bebês é projetado para ser muito irritante para os pais com uma única intenção: de que façam algo para que o bebê se acalme. É uma ferramenta de bebês para sobreviver. Se algo não está bem, chorar para que o seu prestador de cuidados esteja com ele e, assim, assegurar-se de que não correrá nenhum risco. Mas que risco vai correr se estamos em casa? Bem, isso o sabem os pais, mas o bebê não. Não sabe se nasceu em Portugal ou no meio de uma selva africana, assim, para o caso de todos os bebês vêm “programados” para não levar nada bem de estar sozinho.
Por isso, se ela chorar para pedir braços, temos que pegar. Você não vai se acostumar com ele? Bom, na realidade, isso não deve ser um problema para os pais, justamente porque os bebês já nascem acostumados a nos braços. Se não, não choraram por sua ausência. Assim como os esperam e precisam, o que eles fazem é chorar para tê-los, para sentir o calor e o cheiro das pessoas que conhece e que lhe dão segurança.
Além disso, para que íamos ter um bebê, se é para deixá-lo sozinho no berço chorando? Os pais estão para lhe dar todo o carinho do mundo e desfrutar dando e recebendo o amor mais puro que existe, não é?