Consequências para a saúde dental de beber bebidas isotónicas

Uma das opções mais comuns, tanto em crianças como em adultos, na hora de hidratar, são as bebidas isotónicas. Este tipo de bebidas que contenham hidratos de carbono, água e minerais, são especificamente projetadas para a reposição de líquidos e sais minerais após o exercício intenso. No entanto, encontram-se à venda nas grandes superfícies (não só em lojas especializadas em esporte) e é a opção favorita de muitas pessoas, até mesmo sedentários, devido às suas reivindicações saudáveis e com seu sabor doce.
Este tipo de bebidas isotónicas, no caso de realizarmos um consumo acima do normal, ou quando não são realmente necessárias, pode levar não só a não oferecer um benefício físico, mas a colocar em jogo a nossa saúde, especialmente a saúde dental. Como afetam as bebidas isotónicas para a saúde dos nossos dentes?
Bebidas com um PH muito baixo que atacam o esmalte
Um dos componentes destas bebidas isotónicas, além dos hidratos de carbono, água e minerais, é o ácido cítrico. Este ácido podemos encontrá-lo de forma reduzida, em muitos alimentos, como por exemplo, os limões, limas, mirtilos, morangos e groselhas, mas as bebidas isotónicas são encontradas em maior quantidade. Isso faz com que o PH das bebidas chega a ser muito baixo, mais baixo do que o de um limão, e isso pode afetar a saúde dos nossos dentes.
Como nos afeta o ácido cítrico? O ácido ataca diretamente ao esmalte de nossos dentes: um tecido mais rígido do que o dos ossos que recobre a coroa de cada peça dentária. Primeiro age realizando uma desmineralização do esmalte para passar depois ao desgaste. Isto leva à exposição ao ar da dentina: a parte do dente onde se encontram as terminações nervosas. Esta exposição da dentina é a que faz com que possamos sofrer de hipersensibilidade dental, principalmente perante alimentos ou bebidas muito quentes ou frios.
Normalmente podemos neutralizar a acidez do ácido cítrico, presente em alimentos de forma natural, através da ação da saliva, mas isso só acontece quando estamos ingerindo uma quantidade moderada de ácido. Quando se aumenta essa quantidade, como pode ocorrer com o consumo exagerado de bebidas isotónicas, a saliva não é capaz de neutralizá-lo e é quando pode afetar o esmalte dentário.
São bebidas açucaradas, não bebidas saudáveis

Por outro lado, outro dos componentes habituais destas bebidas é o açúcar em uma boa quantidade. As bebidas isotónicas são especialmente formuladas para os atletas, que acabam de realizar um esforço grande, por isso que é necessário para eles repor carboidratos (açúcares), além de sais minerais e água.
O problema é que muitas pessoas utilizam este tipo de bebidas, como uma fonte de hidratação mais no seu dia-a-dia, no lugar dos refrigerantes, ou até mesmo da água. Não devemos esquecer que os isotônicos são bebidas açucaradas, não uma bebida saudável ou uma fonte de hidratação para a vida diária, muito menos para as crianças.
As bebidas isotónicas, devido a sua alta quantidade de açúcar, foram identificados como a causa do aparecimento de cárie em alguns atletas: só são recomendados em ocasiões especiais nas quais precisamos repor o açúcar e líquidos de forma rápida.
Devido ao seu sabor doce, são as preferidas por muitas crianças para acompanhar refeições ou para consumo entre as refeições: o fato de que se encontrem ao seu alcance em qualquer grande superfície torna-se mais difícil o controle do consumo de bebidas por parte dos menores. Em uma época em que muitos têm sérios problemas dentários, e muitos já têm excesso de peso ou obesidade, devemos evitar, na medida do possível, que os tomarem.
Na hora de hidratar, o melhor é a água
Tanto para acompanhar as refeições principais como para se hidratar ao longo do dia, nossa escolha deve ser sempre a água. Nem os refrigerantes (carregados de açúcar), nem os sucos que eliminam a fibra da fruta e podem causar picos de açúcar no sangue), ou isotônicos devem ser a fonte fundamental para a nossa hidratação.
Se beber água se nos torna difícil, sempre podemos saborizarla com folhas de hortelã ou pequenos pedaços de fruta, mesmo consumi-la na forma de infusão (sem adição de açúcar). Preparar a nossa própria água com sabor e guardar sempre uma garrafa na geladeira, pronto para tomar, é um pequeno gesto que pode ajudar-nos a melhorar a nossa saúde.