Doação de óvulos: o que é e o que você tem que fazer se quiser ajudar?

Você já pensou alguma vez em fazer doação de óvulos? É um ato altruísta e bastante generoso que vai dar a outra mulher a possibilidade de que possa ser mãe. A ovodonación ou doação de óvulos, que está prevista na Lei de Reprodução Assistida, é uma decisão que se deve meditar durante um tempo, avaliando os prós e os contras. Se você está segura de que quer ajudar os outros, estes são os passos a seguir.

Quais são os requisitos para ser doador de óvulos?
Ter entre 18 e 35 anos de idade e gozar de boa saúde física e psíquica.
Ter mantido previamente relações sexuais.
Não contar com antecedentes pessoais ou familiares de doenças hereditárias graves.
Não ter antecedentes de doenças ginecológicas.
Não ser portador de doenças de transmissão sexual.
Se cumprir o disposto nos números anteriores, e está disposta a doar seus óvulos, basta dirigir-se a um centro de reprodução assistida para ser informado do processo. De querer continuar, que te farão uma entrevista para a elaboração de uma história clínica com todos os seus antecedentes pessoais, familiares, os motivos que o levam a tornar-se doador, etc. Também te explicarão detalhadamente em que consiste a doação de óvulos desde o ponto de vista médico, psicológico e jurídico.
Quais testes me vão fazer?

Após essa primeira entrevista, você terá outra com um psicólogo em que este se realizará um exame psicológico completo que comprove que está em perfeitas condições para fazer parte do programa de doação de óvulos.
Também passará por um exame físico geral que ajudá-lo a completar a sua história clínica, com dados como altura, peso, cor da pele, cor e textura do cabelo, cor dos olhos, etc.
Mais tarde será realizado um estudo para exame ginecológico completo com um grande número de testes laboratoriais (citologia, ultra-sonografia, testes genéticos, etc.) para garantir o seu bom estado de saúde e tornar mais seguro o processo de extração de óvulos. Além disso, é determinado o seu grupo sanguíneo, que deve ser compatível com o da receptora.
Depois de concluir estes testes, você passará a fazer parte do banco de dados de doadores-receptoras do centro da cidade e ficará em espera até que um receptor compatível com o que tenhas a maior semelhança fenotípica e imunológica) precise de óvulos.

Como é o processo de doação de óvulos?
O primeiro que se realiza é uma estimulação ovariana para ajudar os ovários óvulos amadurecem. Esses óvulos maduros são extraídos e serão doados para as mulheres receptoras. A estimulação ovariana consiste em um tratamento hormonal que você pode gerenciar em casa por via subcutânea durante cerca de 10-12 dias. O médico irá explicar-lhe que a dose deve tomar e como administrártela para que você possa fazê-lo sem problemas e de forma simples.
Durante o processo de estimulação ovariana, o especialista se monitorizar através de diferentes testes médicas, como a ultra-sonografia transvaginal e as análises hormonais, que costumam ser feitas com muita frequência para garantir a eficácia do tratamento.
Uma vez que o médico decide que chegou o momento de extrair os óvulos (quando se considera que os folículos ovarianos podem acolher um óvulo maduro), programa da extração, que se realiza sob uma leve sedação. É uma intervenção simples que lhe permitirá voltar para a casa em umas duas ou três horas.
Quais são os riscos?
O processo é, geralmente, bem tolerado e só excepcionalmente pode ocorrer a Síndrome de Hiperestimulación Ovariana (SHO), que consiste em uma resposta exagerada ao tratamento e que é algo hoje em dia com os protocolos de tratamentos que são utilizados ocorre de forma excepcional. Outros problemas descritos são a infecção, o hemoperitoneo ou a torção ovariana, que também ocorrem raramente.
Cada doador recebe uma compensação pelas moléstias ocasionadas, que é fixada pelo Ministério da Saúde, Serviços Sociais e Igualdade, seguindo as recomendações da Comissão Nacional de Reprodução Humana Assistida.
O ato altruísta de doar óvulos acrescenta ao doador uma grande satisfação pessoal por se sentir útil ao ajudar os outros.