É assim que funciona o método POSE para emagrecer

Os altos níveis de sobrepeso e obesidade na população mundial têm levado ao desenvolvimento de novas técnicas para ajudar a eliminar o excesso de quilos nos casos em que a dieta e o exercício não são eficazes. Um exemplo desses avanços técnicos é o método POSE (‘Primary Obesity Surgery Endoluminal’), um processo de redução de estômago, que se realiza sem incisões através de endoscopia, isto é, acessando o órgão através da boca.
O nosso país não se livrar dessa epidemia de excesso de peso. 40 por cento da população adulta de 25 a 64 anos— que vive em Portugal tem excesso de peso e o 21,6 por cento são obesos, segundo um estudo da Sociedade Espanhola de Cardiologia. Esta situação se agrava quando não se pratica exercício físico.
De acordo com uma análise da Universidade de Barcelona, em 2017, os espanhóis estão abaixo da média europeia na hora de realizar atividade física ou esporte com regularidade. Por isso, urge cada vez mais a implementação de medidas eficazes contra o perigo da obesidade para a saúde pública.
O que é o método POSE
Realizado sob anestesia geral, o método POSE é uma intervenção cirúrgica de cerca de 40 minutos de duração, que se realiza para modificar o tamanho e a forma do estômago através de dobras no fundo gástrico –a parte superior do estômago— e o antro pilórico –parte baixa—. A finalidade desta operação é que caiba menos comida no estômago e, portanto, se alcance a sensação de estar cheio com menos quantidade de comida, bem como retardar o esvaziamento, evitando sentir fome entre as refeições.
Mas podem aparecer alguns efeitos secundários após a intervenção -náuseas, inchaço, gases ou dor abdominal, por se tratar de uma opção menos invasiva que outras cirurgias bariátricas, tem inúmeras vantagens:
Reduz o risco de infecção e complicações associadas.
Gera menos desconforto após a cirurgia, para que o processo de recuperação é rápida.
Não deixa cicatrizes.
Leva menos tempo de internamento hospitalar, normalmente 24 horas por dia, ou é do tipo ambulatorial.
Permite voltar à vida normal em um ou dois dias, sem a necessidade de ter uma baixa médica.
Quanto peso posso perder
Esta Cirurgia Primária Endoluminal da Obesidade está indicado para pessoas com um índice de massa corporal (IMC) entre 30 e 40 -valores que indicam que existe obesidade – e que não conseguem perder quilos com exercício e dieta. Você também pode praticar em pacientes que são capazes de reduzir o seu peso por outros meios, por exemplo, o balão intragástrico, mas conseguiram se recuperar os quilos perdidos com o tempo, ou naqueles com obesidade mórbida e que não querem se submeter a uma cirurgia maior.

Os resultados são visíveis logo, ainda há necessidade de introduzir mudanças nos hábitos alimentares, semelhantes às diretrizes nutricionais após qualquer outra cirurgia bariátrica, e incluir o exercício na vida diária. Costuma haver uma perda média de 10 quilos durante os primeiros três meses após a intervenção e entre 600 gramas e 1,5 quilo por semana. Tem efeitos semelhantes à banda gástrica (outro processo cirúrgico de redução de estômago), com perdas de 50 a 60 por cento do excesso de peso.

Este sistema permite perder quase três vezes mais peso que um programa de dieta e exercício. De acordo com um estudo comparativo multicêntrico chamado ‘MILEPOST’, apresentado na Conferência Anual de 2015 da Federação Internacional para a Cirurgia da Obesidade e de Distúrbios Metabólicos, os pacientes construídos usando o método POSE registram uma redução média de 46,5 por cento do excesso de peso em frente ao 18,12 por cento conseguido com um programa de dieta e exercício físico.
Os dados desta análise -patrocinado por USGI Medical, responsável pelo desenvolvimento da tecnologia empregada no método POSE – foram avaliados em outras investigações realizadas apenas na Espanha, que produzem resultados semelhantes: o método POSE possibilita uma redução do 44,71% do peso corporal em excesso em dois anos.