Efeitos e sintomas do stress no corpo

Passar algum episódio de estresse é muito comum na sociedade atual, quando se nos apresenta como um desafio, um problema ou nos sentimos esmagados, neste estado, nos activa e nos impulsiona a reagir. De forma pontual pode ser útil, mas a longo prazo, sabemos que nos fere, nos sentimos irritados, tensos, nervosos, decaídos… E esses são apenas os sintomas mentais, mas, como afecta o nosso corpo?
O stress no organismo
Quando percebemos uma ameaça ou um perigo, seja ele real ou não, o nosso corpo se prepara para duas soluções rápidas e eficazes: a luta ou a fuga. Nelas está implicado o sistema nervoso autônomo, responsável pelas funções orgânicas do nosso corpo que ocorrem de forma involuntária, como o bater do coração ou a respiração. Este é dividido em duas partes: sistema nervoso simpático, que nos dispõe para a ação, e parassimpático, que regulamenta as atividades de nosso corpo em repouso.
Em Frente ao estímulo ameaçador o sistema simpático produz uma resposta hormonal, gerando maior quantidade de adrenalina e cortisol. A primeira aumenta a freqüência cardíaca, dilata as pupilas e os brônquios, e nos faz suar. A segunda hormônio aumenta o nível do açúcar no sangue e suprime a atividade do sistema imunológico.
Isso ocorre de forma temporária, já que o sistema nervoso parassimpático é responsável pela sua vez de colocá-lo “tudo em ordem”, mas é fácil imaginar que, quando se repete todo este processo, com demasiada frequência ou de forma contínua, pode ter consequências prejudiciais para a nossa saúde.
Sintomas físicos do estresse

Distinguir entre uma dose aceitável de stress e uma excessiva nem sempre é fácil. Estamos acostumados a correr daqui para ali, a fazer várias coisas ao mesmo tempo e a lidar com desafios, muitas vezes, por isso é importante prestar atenção não só ao nosso estado de espírito, mas também alguns sintomas físicos, como os seguintes, que nos avisam de que as tensões diárias nos estão afetando:
Dores de cabeça frequentes.
Diarreia ou prisão de ventre.
Cansaço excessivo, baixa deterioração.
Mandíbula rígida, músculos tensos.
Insônia ou sonolência
Variações de peso incomuns
Nosso cérebro também nos dá outros sinais de alarme, como a desmotivação, a falta de desejo sexual, irritabilidade, ansiedade ou esquecimentos e atrasos de memória.
Consequências do estresse crônico
Entre os riscos do estresse crônico encontram-se descidas de defesas, pressão arterial alta, diabetes, insuficiência cardíaca, acne, eczemas, depressão, ansiedade ou problemas derivados da tensão constante, como as contraturas musculares ou bruxismo que ocorre ao apertar a mandíbula e muitas vezes de forma inconsciente, quando dormimos.

Estar estressados continuamente também pode nos fazer engordar, já que afeta a regulação de nossos impulsos e emoções, fazendo com que nos decantemos por um alimento muito saboroso, mas com pouco valor nutritivo. Esta falta de controle com frequência deriva em outros hábitos e comportamentos prejudiciais, como fumar ou beber álcool em excesso para tentar relaxar, com suas respectivas consequências negativas.
Alguns estudos afirmam que o stress relacionado com o trabalho, um dos mais frequentes, aumenta em 68% o risco de desenvolver doenças coronárias e em 23% o de sofrer um infarto do miocárdio. A longo prazo, o estresse pode levar a problemas de saúde realmente graves, e estes, por sua vez, contribuir para que nos sintamos mais estressados, por isso que é muito importante a prevenção e o tratamento, através da terapia psicológica e com apoios como a meditação, a atividade física e uma boa alimentação.
Confiar em nossa capacidade para enfrentar as situações que nos afetam é um bom ponto de partida para começar a controlar o estresse. O seguinte é perguntar o que podemos fazer para reduzi-la: consultar um especialista, a prática de mindfulness, fazer exercício físico moderado, procurar outro emprego, fazer alguma atividade prazerosa ao terminar o dia, como passear ou ler… As alternativas são muitas e vale a pena colocá-las em prática quando necessário. Uma vida com menos estresse é uma vida mais saudável, em todos os sentidos.