Especialistas debaterão sobre a leishmaniose visceral

Segundo informou o site oficial da Fundação Ramón Aceres, instituição privada que promove a investigação científica e técnica dentro do território português, em meados de junho, será realizado um evento internacionalpara debater sobre a doença leishmaniose visceral e as últimas novidades sobre o tema.

No âmbito de um simpósio internacional, especialistas apresentarão e debaterão as últimas notícias sobre a leishmaniose visceral, uma doença tropical que afeta, anualmente, dois milhões de pessoas em todo o mundo, das quais 59.000 morrem devido a complicações decorrentes da mesma, segundo informou a agência de notícias EP.
Este evento percorrerá os ensaios clínicos das várias opções, tanto em monoterapia como em terapia combinada, irá rever os novos candidatos e alternativas terapêuticas, informou o site da fundação, que acrescenta que com as agências que investigam em fármacos para doenças tropicais negligenciadas se discutirá a necessidade de alterar a política medicamentosa na leishmaniose visceral.
O que é a leishmaniose?
De acordo com o site da Fundação Ramón Areces, a leishmaniose, uma das quatro doenças tropicais mais negligenciadas, e compreende duas entidades clínicas: leishmaniose visceral (é mortal sem tratamento) e leishmaniose cutânea (se cura, mas deixa sequelas estéticas e funcionais). O site acrescenta que esta doença, que se transmite através da picada da mosca da areia, não teve a atenção do mundo científico que merece.
“Apesar da importância quantitativa e qualitativa que tem, existem apenas cinco medicamentos disponíveis que podem compartilhar toxicidade elevada, mesmo com mortalidade associada ao fármaco, a longa duração do tratamento, preço inacessível para as populações que afeta, e resistências. Não há nenhum candidato novamente em fase III, pelo que não se esperam grandes mudanças nos próximos 10 ou 15 anos, explica a web, que acrescenta que os medicamentos existentes devem ser usados de forma mais inteligente.
Se lhe interessa este simpósio, e quer participar, pode inscrever-se online através do site da fundação. Vale destacar que o simpósio internacional será realizada entre quinta-feira, 18 sexta-feira, 19 de junho, na cidade de Madri, Espanha.