Faça uma saúde de 10 a dieta de Ano Novo! o que fazer para seguila bem?

A alimentação não só repercute em nosso aspecto físico, mas também a nossa energia e até mesmo em nossos pensamentos. Muitas pessoas dão muita importância a sua alimentação, mas com a pressa do dia-a-dia é complicado cuidar do que comemos. Às vezes, isso resulta em um desconforto com nós mesmos, o que, unido ao efeito físico que ele tem, nos faz sentir mal.
Por tudo isso, um dos propósitos de Ano Novo costuma ser melhorar a alimentação. Como dissemos, as pressas e os maus hábitos que nos prejudicam, e muito, nesta tarefa. Por isso, aqui lhe deixamos uma série de chaves para ter sucesso com sua dieta de Ano Novo.
Dicas para fazer uma dieta de Ano Novo mais suportável
A primeira coisa que devemos fazer é realizar uma reflexão sobre o que nos leva a comer mal e quais são os alimentos que nos prejudicam. Como é nosso dia-a-dia com relação à alimentação? quanto tempo dedicamos a decidir o que vamos comer? quanto tempo podemos gastar em comida? em que condições posso comer? etc. desta forma, poderemos detectar os possíveis desajustes e dinâmicas negativas que seguimos dia-a-dia.
Rever a nossa despensa. Nos livrarmos de produtos fora do prazo de validade, pouco saudáveis, que não usamos nunca, etc.
Fazer uma lista de compras para não comprar por impulso. Se há uma ordem em nossa lista de compras, evitar comprar produtos que não precisamos ou que não são benéficos. Elaborar, em primeiro lugar, um menu por vários dias, e, com ele, nós faremos a lista para sua dieta de Ano Novo.

Orientar nossa alimentação rica e saudável dieta mediterrânica: legumes, frutas, peixes, carnes, azeite, etc. É uma dieta muito saudável, baseada em produtos da terra, naturais e de proximidade, bem como de temporada.
O café da manhã é fundamental. É a comida que nos dá energia para enfrentar o dia e nos impedirá ansiedades na hora de comer. Devemos fazer cinco refeições por dia, desta forma, a alimentação será ótima, e nos ajudará a não beliscar entre as refeições. Estas refeições devem ser preparadas por nós, já que assim controlamos os ingredientes. Não esqueça que devemos evitar os pré-cozinhados, já que levam muitos aditivos.
Evitar o consumo de bebidas com adição de açúcar e com gás e substituir por água. Além disso, devemos reduzir a ingestão de carnes vermelhas.
Não às dietas mágicas que afectam a saúde e que podem gerar um efeito rebote para o abandonar.
Escrever um diário sobre o que comemos pode ser uma boa maneira de controlar as refeições.
Cozinhar no forno e o vapor para reduzir as gorduras. Estes métodos reduzem significativamente a utilização de gorduras de forma que os alimentos são mais saudáveis.
A comida: um ritual. Na medida do possível, devemos fazer da refeição um ritual. Analisar com calma, colocar cada item no seu lugar à mesa, sentar-se calmamente e comer com consciência de cada bocado mastigado, sem pressa.
Se precisamos de beliscar entre as refeições, o melhor é tomar chás, frutas secas ou frescas, iogurte sabor, etc.
Descansar as horas necessárias. Durante o sono se regulam os hormônios do apetite e da saciedade (hipotalâmico grelina e leptina). Se não descansamos as horas suficientes, por não funcionar bem, o apetite aumenta, já que a gherlina aumenta e a leptina diminui. Desta forma, aumenta o apetite e diminuir o nível de saciedade.