Falta de médicos em Portugal

Estamos diante de um dos problemas de saúde espanhola, que há que tratar com cuidado: a falta de médicos em Portugal. Neste blog de saúde, vamos tentar explicar por quê.
Em Portugal, existe uma preocupação social, por falta de médicos. Apesar disso, os governos regionais continuam abrindo hospitais, sem saber muito bem como eles vão ocupar as vagas que estão ofertando. Eu sei que existem alguns setores da população que não pensam do mesmo modo, mas eu acho que sim que faltam médicos em Portugal, algo que não se pode negar. Outra coisa é que existe uma má gestão dos profissionais da saúde, que os que têm que organizá-la não têm a capacidade ou não fazê-lo como é devido.
Mas para analisar o verdadeiro problema, temos de ir para a base do mesmo, ou seja, as universidades espanholas. Parece ser que a nota de corte para aceder à carreira de medicina é muito alta, por isso que há muitos candidatos que ficam fora. Por isso, fala-se que para o próximo curso, vai ampliar o número de vagas para poder acessar a carreira, com a consequente descida da nota de corte.
Este parece ser o primeiro passo, mas que de um modo ou de outro, não serão as conseqüências até que, passados 10 anos, que é o que costuma durar a carreira de um médico, entre a própria carreira, o MIR e outros, mas, o que vai acontecer nesses 10 anos?, vamos continuar igual?.

Por outro lado, os médicos que saem licenciados em Portugal, emigram para o estrangeiro à procura de condições de trabalho melhores, porque aqui em Portugal têm dificuldades para encontrar um lugar fixo, começam fazendo guardas, a tarefa e tudo, aparentemente, por menos dinheiro do que lhes corresponde. Mas, então, há algo que não entendo e não é de onde vem o problema. Por um lado, se diz que faltam médicos, mas, por outro, os que saem não encontram praça e vão fora a procurar um trabalho melhor do que o que aqui podem encontrar. Não seria mais fácil cuidar o que temos?, não seria melhor facilitar a entrada no mercado de trabalho?. Em fim, não sei quem terá a culpa de tudo isto.
Mas, além disso, há médicos que estão passando várias consultas de cada vez, isto acontece sobretudo nas aldeias (de Castilla-la Mancha, ou Castela-Leão, por exemplo), onde um único médico, tem a seu cargo 3 ou 4 consultas de vários povos. Algo totalmente desumano. Diante disso, as queixas dos cidadãos já se começaram a produzir. Normal.