Fazer a Carta dos Reis Magos com o seu filho e aumenta o seu nível de solidariedade

Para evitar essa febre consumista, cada criança não deve receber mais presentes do que você possa desfrutar e é conveniente dar mais valor à oportunidade de compartilhar estas festas em família e não tanto o mero fato de receber presentes.
O tipo de brinquedo certo para cada criança é aquele que se adapta à sua idade, nível de desenvolvimento e de personalidade, além de garantir benefícios para o seu desenvolvimento psicomotora, cognitiva e intelectual, emocional e social. Portanto, é preferível escolher os presentes e escolher aqueles que possam fornecer um aporte educacional maior, já que as crianças podem aprender muito jogando e compartilhando. Claro que também têm que ser atraentes para as crianças, mas isso depende em grande medida de como se apresentam os brinquedos e se siven para provocar diversão através do jogo.
Uma boa oportunidade para ensinar as crianças a pensar de forma solidária e evitar o pensamento materialista é escrever com eles a carta aos Reis Magos.
A ideia é orientá-los para que sua lista de desejos não contenha apenas presentes materiais, mas também de experiências, (por exemplo, reunir-se com familiares mais vezes por ano), ou metas que impliquem generosidade e empatia para com outras pessoas (por exemplo, que um amigo que costuma ficar doente, melhore sua saúde). Aviso passo a redigir a carta com eles, aconselha-se aos pais incentivar uma reflexão na criança como tem sido a sua conduta ao longo do ano e, com base no balanço resultante, que eles pedirem os presentes que crêem que merecem.

Evitar presentes estereotipados de homens e mulheres, brinquedos bélicos e oferecer animais de estimação como se fossem brinquedos
A estereotipación por sexos se estabelece desde a infância ao reproduzir papéis assumidos como apropriados para cada um dos sexos. Para o livre desenvolvimento da personalidade da criança é importante deixar que desenvolva a sua curiosidade por aquilo que lhes chame a atenção, e se isso implica, por exemplo, que as meninas brinquem com naturalidade ao futebol e as crianças na cozinha, é necessário deixar a opção de escolher sem coartarles sua curiosidade.
Entre as opções mais benéficas para as crianças, estão presentes manuais e aqueles que implicam uma certa responsabilidade. Recorrer aos presentes feitos em casa estimula a criatividade e ajuda a não pensar apenas em bens materiais. Além disso, é benéfico ensinar os mais pequenos a assumir responsabilidades, mas são os adultos que devem explicar-lhes, com paciência e constância que é o que se espera deles. Além disso, é necessário certificar-se de que o nível de responsabilidade é o adequado para sua idade e nível de compreensão e, neste aspecto, os pais devem se envolver e estar dispostos a ajudar a criança a desenvolver essa responsabilidade.
Neste sentido, muitas famílias optam por os animais de estimação como presente de Natal. Esta decisão pode ser uma boa opção, desde que os pais estejam dispostos a assumir a responsabilidade dos cuidados da mesma e estabeleçam as normas em relação ao tratamento e cuidados que todos os membros da família devem exercer com o animal de estimação. E é que, para além de que os animais de estimação aumentam a socialização, melhora da psicomotricidade de crianças e aumentam sua auto-estima, pode ser um ponto de união e compromisso familiar. Se o presente escolhido é um animal de estimação da família deve estar comprometida com o seu cuidado e o seu crescimento, além disso, ao priorizar a adoção incentivará o valor da solidariedade para com o pequeno.
Quanto aos presentes tecnológicos, o importante é que os pais se perguntem o que a aprendizagem de valor pode trazer seu filho essa tecnologia, se é apropriada para o momento evolutivo da criança, e se lhe saberá dar um uso responsável. E acima de tudo, ensine o menino a fazer um bom uso dos mesmos.