Fibrose pulmonar idiopática

Informações sobre Fibrose pulmonar idiopática, causas, tipos, métodos de prevenção e principais sintomas, além de outras informações importantes.

O que é Fibrose pulmonar idiopática?

A fibrose pulmonar idiopática é definida como a cicatrização progressiva (fibrose) ou espessamento dos pulmões sem nenhuma causa conhecida e que faz com que estes órgãos percam a flexibilidade.
Esta doença, que tem uma alta taxa de mortalidade, que provoca uma fibrose pulmonar permanente, que tem como consequência dificuldades para respirar e, portanto, uma diminuição da quantidade de oxigênio que recebem os pulmões e enviadas ao resto dos órgãos e tecidos.
A fibrose pulmonar idiopática é gradual e irreversível e suas exacerbações, ou seja, episódios de agravamento respiratório agudo, podem causar a morte do paciente em poucos meses.
A fibrose pulmonar idiopática é definida como a cicatrização progressiva (fibrose) ou espessamento dos pulmões sem nenhuma causa conhecida.

Quais os sintomas da Fibrose pulmonar idiopática?

A fibrose pulmonar idiopática pode variar de não apresentar nenhum sintoma, ao provocar o esgotamento do paciente por um mínimo de esforço.
Os sinais mais frequentes são:
O paciente sofre uma restrição do ar que entra em seus pulmões e ao mesmo tempo dificulta a saída do dióxido de carbono, o que provoca dificuldades para respirar mais patente ao realizar algum esforço, cansaço e tosse.
Em alguns casos, a falta de oxigênio gera uma insuficiência respiratória que requer de oxigenoterapia.

Aumenta o risco de contrair gripes e infecções pulmonares.

Do ponto de vista estético, ocorre uma coloração azulada da pele chamada de cianose e deformação das unhas das mãos ou acropaquia.

Quais as causas da Fibrose pulmonar idiopática?

Tal como indica o termo “idiopático”, ou desconhecido, as causas desta doença são, ainda hoje, um mistério para os especialistas.
A afecção pode dever-se a que os pulmões agem em resposta a uma lesão ou elemento desconhecido no organismo, ou por fatores genéticos, hipótese que ainda não está comprovado por especialistas.

Como se prevenir da Fibrose pulmonar idiopática?

Desconhece-Se qual é a forma exata de prevenir essa patologia, mas parar de fumar é uma das recomendações que costumam fazer os especialistas.

Tipos de Fibrose pulmonar idiopática

Atualmente, não existe uma classificação em tipos desta doença.

O diagnóstico da Fibrose pulmonar idiopática

Para detectar essa doença, o especialista realiza um exame físico, perguntas sobre a história clínica do paciente e, dependendo dos resultados, procede-se a praticar outras provas, como um raio-x do tórax, que inclui os pulmões, o coração, as artérias, as costelas e o diafragma.
O diagnóstico desta patologia é feito, também, através de técnicas específicas, como a TC de alta resolução.
Também, através da ausculta pulmonar detecta se existem ruídos respiratórios anormais (crepitaciones) ou outros sinais que determinam que o paciente sofre este tipo de fibrose.
Atualmente, o tempo médio entre o aparecimento dos primeiros sintomas e a detecção da mesma oscila entre um e dois anos.
Outro método de detecção pode ser a broncoscopia, para visualizar as vias aéreas.

Quais os tratamentos para Fibrose pulmonar idiopática?

Não existe uma cura para esta doença, mas o diagnóstico precoce é crucial para aplicar tratamentos com drogas, com oxigênio ou a reabilitação pulmonar.
No que diz respeito aos medicamentos que são administrados estão pirfenidona e nintedanib, que podem estar acompanhados do uso de oxigênio se o paciente tem níveis baixos do mesmo.
No que diz respeito à reabilitação pulmonar, ela não cura a doença, mas pode ajudar o paciente em suas dificuldades para respirar e, até mesmo, uma menor progressão da doença
Outras medidas a ter em conta são as mudanças no estilo de vida como parar de fumar) e na casa da pessoa doente, o que ajudará a controlar os sintomas respiratórios.
Para curar a doença por completo, é necessário um transplante de pulmão. No entanto, esta opção está disponível apenas para um número limitado de pessoas.

Mais informações sobre Fibrose pulmonar idiopática

A probabilidade de morte por fibrose pulmonar idiopática é alta: no decorrer de um ano, aproximadamente entre 5 e 10 por cento dos pacientes com esta doença sofrem uma exacerbação da mesma, o que pode ser sinônimo de morte.
Em termos gerais, o prognóstico dos pacientes com esta doença é variável, embora, mesmo sem apresentar exacerbações, a doença causa a morte em um prazo de dois a três anos após o diagnóstico, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).
Veja também:
Como reconhecer a fibrose pulmonar idiopática?
Seis dicas para deixar de fumar
Cinco razões para deixar de fumar que não vi