Fuja do frio e da gripe: 3 truques para evitálos

Não é nada de novo, porque todos os anos, e desde que temos memória, fomos sofrendo mais ou menos vendedores deste tipo e, em alguma ocasião, a gripe nos tem tido na cama alguns dias. Agora bem, que não seja nada de novo, não quer dizer que não seja chato e por isso vamos dar 3 dicas para evitar o frio, constipação e a gripe.
Não podemos dizer que sejam infalíveis e que graças a eles não vai pegar nenhum vírus, mas podemos garantir que é a melhor maneira de prevenir e, em consequência, minimizar o risco de cair doentes neste inverno.
1. Leva cerca de hábitos saudáveis para ter as defesas ativas
Muitas pessoas vão à farmácia para pedir algo que aumente as defesas (ou em farmácias se o oferecem), quando a única verdade a este respeito é que o sistema imunológico de cada pessoa depende, sobretudo, dos hábitos que leve uma pessoa. Tomar vitaminas, por exemplo, só é útil quando uma pessoa tem carência de vitaminas. Se não, não vai ter nenhuma melhoria.
Os hábitos que nos referimos são:
Ter uma dieta equilibrada.
Não ser excessivamente puros com tudo (o excesso de higiene, não é bom).
Não beber álcool.
Não fumar.
Ter uma vida ativa, fazendo esporte ou exercício físico regular.
Ser feliz (evitar o stress).
Seguindo esses hábitos o sistema imunitário está mais ativo e preparado para combater os possíveis patógenos que tentem provocarnos uma doença.
2. Controla o frio e as mudanças de temperatura
É certo que se alguém vos perguntasse “por que nos resfriamos mais no inverno?” afirmar “porque faz mais frio e o frio se veste mal”. A resposta não está errada, mas também não se pode dizer que seja correta. E é que o frio não é o único culpado de que vamos adquirir vírus, mas simplesmente um dos atores promovem o contágio.
Há países onde há muito, mas muito frio sempre, mesmo no verão. Se a equação “frio=doença” fosse verdadeira, seria absurdo viver lá, porque estariam sempre doentes. Mas isso não acontece, porque para ficar doente há necessidade de que você tenha um vírus que se provoque a doença.
Quando faz frio, acontecem duas coisas que promovem o contágio:
Abrimos pouco ou nada as janelas, ficamos todos dentro das casas, locais ou estabelecimentos onde faz calor e o ar não se renova, e daí, com mais calor e o ar parado, a probabilidade de nos ajudar a entrar uns aos outros é muito maior do que no verão, quando estamos mais tempo fora, em espaços abertos, ou dentro com as janelas abertas.
Ao sair para a rua, com os vírus em nossas vias respiratórias, o frio ajuda a ficar doente. O que há por causar vasoconstrição na mucosa do nariz, tendo uma menor presença de leucócitos (defesas), e ao fazer, também, que haja um menor movimento dos cílios, que fazem barreira para diminuir a passagem de germes do trato respiratório. No verão, embora tenhamos vírus contagiados em nosso nariz, suas defesas evitam que nos resfriemos.

Portanto, o importante para evitar apanhar constipações é:
Evitar, sempre que possível, estar em locais onde o ar não se renove o suficiente, com calor e muita gente, porque aí o risco de contágio é mais que evidente.
Evitar o frio no trato respiratório: a gente coloca muita ênfase em seus pés e suas mãos, mas os vírus não entram pelos pés ou pelas mãos, por isso mesmo, é importante levar calçado adequado e luvas, se faz muito frio, o que é mais usar um lenço ou similar, para que o nariz, acima de tudo, não esfriar muito.
Evitar mudanças bruscas de temperatura, são muito comuns quando a diferença de temperatura entre o interior e o exterior é considerável, sem que necessariamente faça muito frio no exterior. Essas alterações provocam o que temos comentado em defesas de nossas vias respiratórias e aumentam o risco de ficar doente.
3. Vacúnate da gripe
Embora seja o terceiro e último ponto, o conselho de vacinas da gripe não é o menos importante, mas também não é o mais importante, a menos que falemos de pessoas idosas ou em situação de risco.
Se somos pessoas adultas saudáveis e tudo o que vamos fazer é ficar a vacina, obviando os dois primeiros conselhos, não conseguiremos muito: uma revisão de estudos concluiu o ano passado que a vacina da gripe em pessoas saudáveis, não traz muitos benefícios, pois é necessário vacinar 40 pessoas para evitar um caso de doença tipo gripe e a 71 pessoas para evitar um caso de gripe.
Se falamos de pessoas mais velhas, então sim é importante, porque outros estudos têm evidenciado que a vacinação em pessoas com mais de 50 anos pode reduzir as internações em até 61%.
Então, se vocês acham que a vacina pode ajudá-útil, não hesite em entrar em contato com o vosso serviço médico para vos informar e, se considerar oportuno, vos custódia (e, além disso, tende em conta os dois primeiros pontos que já comentado).
Também pode consultar o calendário de vacinação