Gel de álcool contra a gripe A

Desde que chegara a gripe A o mundo parece estar vivendo uma psicose que de modo efêmero parece querer sair. A gente parece ter assumido que se trata de uma gripe e que você pode passar sem mais. Agora, a partir deste blog de saúde temos tratado a fundo o tema da gripe A e, portanto, continuamos contándote tudo perto deste vírus. Nesta ocasião, nós nos concentramos em gel de álcool contra a gripe A.

Em concreto, mais do que dizer “gel de álcool contra a gripe A” teria que dizer “gel de álcool como consequência da gripe A, já que é esta a segunda foi a que levou a que as empresas de instalação de dispensadores de gel de álcool para que seus empregados, estão livres do “temido” vírus da gripe A e, portanto, evitar o contágio entre os trabalhadores.
Há que se dizer que a higiene das mãos é de fundamental importância para prevenir a gripe A (e qualquer outra doença respiratória, tão comuns no inverno). Por isso, é recomendável lavárselas depois de espirrar ou tossir. Neste sentido, a demanda de gel de álcool sofreu um boom nos últimos meses por parte de empresas e particulares, que querem evitar a todo custo os contágio de gripe A. Mas, mesmo assim, vemos que a gripe A continua contagiándose de uns aos outros.

O gel de álcool deve ser usado com cuidado, já que irrita os olhos e as mucosas. É dizer, não se deve abusar do uso destes produtos, já que a pele se irrita. Na composição destes géis de álcool destaca-se a presença de desinfetantes e de álcoois como o etílico e o propanolol. Estes álcoois desinfetantes são usados em hospitais e, sobretudo, na sala de cirurgia.