Não caia nas míticas dietas restritivas pós Natal

Depois dos excessos das festas de natal, todos pecamos de ter comido mais nougat da conta. Tudo isso se traduz em um indesejável aumento de peso e sensação de inchaço que queremos que desapareça quanto antes. A pressa na hora de perder peso e ganhar saúde costuma ser uma má conselheira, as capas de revistas e milhares de blogs por toda a Internet se enchem de dietas milagre para perder muito peso em pouco tempo, uma fórmula maravilhosa sobre o papel, né? Mas quando tratamos de eliminar os quilos a mais e mantê-los afastados, não há milagre que o valha, apenas inteligência na hora de comer e mudar nossos hábitos de vida para uns mais saudáveis.
O Dieta da alcachofra? Não, obrigado
A saúde é uma questão de equilíbrio. Quando uma dieta exige concentrar-se em um único alimento para perder peso rapidamente concentra a atenção em uma série de nutrientes e deixa de lado muitos outros que seu corpo precisa para poder funcionar corretamente. Dietas como a da alcachofra ou de abacaxi, embora se tratem de alimentos saudáveis e cheios de nutrientes, não são suficientes. O mesmo acontece com aqueles em que se deixa de comer hidratos de carbono ou gorduras, ou se dá total destaque para as proteínas, evitando outro tipo de macronutrientes. O corpo pode (e deve) assimilar uma certa quantidade máxima de nutrientes e minerais, por isso o excesso acaba sendo eliminado. Além disso, sacrificar outros alimentos podem provocar carências tão prejudiciais que o excesso de peso.
Dietas muito restritivas: por que é um erro de cair na tentação de segui-las
Quando se padece de um excesso de peso, mesmo que seja de um par de quilos, é um erro recorrer a uma dieta restritiva, que lhe ajude a perdê-los rápido. Com efeito, para perder peso você tem que consumir menos calorias do que as que se empregam para o dia, mas há que fazê-lo sob supervisão médica, e sempre seguindo uma dieta adequada às suas necessidades, idade, sexo e estilo de vida.

Uma dieta que elimina as gorduras e os açúcares completamente removido um pilar fundamental da alimentação. Nem todas as gorduras são prejudiciais para o organismo, nem todos os açúcares são prejudiciais. Os que se dão de forma natural na comida, como é o caso da frutose em frutas, ajudam a fornecer energia natural ao corpo e ao cérebro, e devem ser consumidas diariamente. Por sua parte, as gorduras contidas em frutas secas ou de frutas como o abacate, ou nos óleos vegetais, são do tipo insaturado e fornecem vitaminas e ácidos graxos necessários para o correto funcionamento de nosso organismo. Com moderação, as gorduras são saciantes e saudáveis, necessárias para uma dieta equilibrada, que nos levará a manter o peso em níveis adequados.
Aprenda a cuidar do seu metabolismo
Quando submeter o corpo a uma restrição de calorias, ele decide “diminuir o seu ritmo de trabalho”, já que entende que não terá tanta comida como de costume e, por conseguinte, terá de economizar. Em um primeiro momento, ocorrerá uma perda de peso, especialmente de líquido acumulado. Depois, passa-se à perda de massa muscular, mas não se queimará a gordura armazenada, portanto, estamos perdendo em saúde à medida que se baixam os quilos.
Se essa restrição foi mantida durante muito tempo, o efeito rebote pode ser fatal. O metabolismo você vai se acostumar a trabalhar com seu novo aporte calórico, o excesso se acumula mais facilmente (por se se desse o caso das calorias consumidas decreciesen de novo). O corpo leva três meses para se adaptar a seu novo metabolismo, por esta razão uma dieta excessivamente restritiva não deve tomar durante tanto tempo. As mudanças para uma dieta saudável deve manter-se pelo menos desse tempo, para que o corpo possa se acostumar a um novo estilo de alimentação, e, pouco a pouco, a transformação terá início.