No verão, protejase do sol: um guia para escolher o seu protetor solar

Setembro é um mês perfeito para uma visita à praia: menos gente, mais espaço na areia, corre um pouco mais de ar e as temperaturas já não são tão altas… e podemos pensar, erroneamente, que como já não faz tanto calor, não vamos nos queimar. Mas devemos ser conscientes de que ainda é necessário proteger-se dos raios solares. Para que você saiba escolher o seu creme solar adequada, elaboramos este pequeno guia, você cumpre o teu creme todos os requisitos?
O fator de proteção adequado
Uma das coisas mais importantes na hora de escolher um protetor solar é acertar com o fator de proteção. Este é indicado por um número ao lado das siglas FPS (fator de proteção solar) e faz alusão ao tempo que podemos passar ao sol, sem quemarnos depois de aplicar o protetor. Se a sua pele limpa começa a ser prejudicial aos cinco minutos de aplicar o creme, um protetor com fator 10 permite estar protegido dez vezes mais tempo (50 minutos no total).
O FPS a escolher dependerá de duas coisas diferentes: por um lado, o nosso tipo de pele (clara ou escura) e, por outro, o índice de radiação (no verão costuma ser muito alto ou extremo). Como guia geral, podemos dizer que, se temos a pele clara, no verão devemos usar um creme com FPS superior a 50, e se temos a pele escura, devemos nos proteger com um creme com FPS 30 ou superior.

Os diferentes raios que emite o sol
Outro dos factores a ter em conta na hora de usar um protetor solar é o tipo de radiação que nos protege. Existem três tipos de raios ultravioletas emitidas pelo sol: os raios UVA, UVB e infravermelhos, embora apenas os dois primeiros penetram a camada de ozônio. Nosso protetor deve ser de amplo espectro e conter sempre filtros UVA e UVB, e isso deve ser claramente descrito na embalagem.
Os raios UVA penetram a camada de superfície e meia de pele, e são os responsáveis pelas queimaduras na mesma. Os raios UVB somente penetram na epiderme, a camada mais superficial, e são os responsáveis pelo bronzeamento, no entanto, seus efeitos são cumulativos com o passar dos anos e são os responsáveis pelo aparecimento do melanoma e câncer de pele.
Tanto os raios UVA como UVB podem passar a roupa, e as nuvens, e são refletidos por superfícies como areia e neve. É por isso que devemos usar protetor solar sempre, independentemente do clima.
Os detalhes a ter em conta
Verifique a data de validade de seu protetor solar: é comum utilizar as mesmas cremes de um ano para outro. No entanto, devemos nos certificar de que estão em perfeito estado para que não percam a eficácia. Na embalagem deve constar a data de validade ou a quantidade de meses que o produto continua sendo dinheiro depois de tê-lo aberto.
Use creme à prova d’água: renova seu creme sempre que necessário e escolha um que seja resistente à água para que se proteja também dentro do mar.
Coloque o creme antes de sair de casa: o protetor solar começa a agir cerca de 30 minutos depois de ter sido aplicado, por isso é necessário que nos vamos dar o creme antes de sair de casa.
Pontos-chave a proteger: algumas partes do corpo, geralmente esquecidas e que podem se queimar com facilidade são as corvas (área atrás dos joelhos), a parte superior das orelhas, a área do pescoço e das axilas. Não se esqueça de protegê-las!