Nove dicas para prevenir os problemas de sono dos maiores

O ser humano dorme menos com o passar dos anos. Como consequência das mudanças que ocorrem em nosso organismo com o passar do tempo, os mais velhos costumam ter dificuldades na hora de dormir, levando mais em conciliar o sono e, sendo este mais curto e menos profundo.
As perturbações do sono podem afetar a nossa saúde e ao desenvolvimento diário de sua vida cotidiana, já que o sono é considerado como algo vital para a saúde das pessoas. Por isso, é necessário adquirir um bom hábito noturno e seguir certos conselhos que podem ajudar a dormir mais e melhor.
Seguir uma rotina
Devemos nos levantar e deitar à mesma hora todos os dias. Desta forma, conseguimos que o nosso organismo se acostumar a acordar e a dormir nesses momentos, indicando uma rápida conciliação do sono quando nos deitamos à noite.
Manter-se ativo durante o dia
Fazer exercício de forma regular durante o dia e várias vezes por semana se favorece a nossa forma física e a nossa saúde mental, facilita o descanso e nos ajuda a liberar a tensão. Nadar em uma piscina, sair para passear ou praticar qualquer outro esporte de intensidade baixa são atividades importantes para dormir melhor à noite.
A sesta
As sestas são boas, desde que não se abuse deles. Recomenda-Se dormir uma sesta depois de almoço, mas que não exceda de 20 ou 30 minutos, já que se dormimos durante muito tempo durante o dia, nosso sonho à noite, é afetado de forma negativa.

Relaxar algumas horas antes de se deitar
É importante evitar o trabalho, os problemas familiares ou as atividades cansativas que possam causar mal-estar durante as horas anteriores ao sono noturno. Em seu lugar, podemos ouvir música suave, ler algo simples, você está assistindo um programa agradável de televisão ou dar-nos um banho quente.
Cuidar da alimentação antes de ir dormir
Também é fundamental evitar o excesso de comidas e bebidas durante a noite, uma vez que podem ser uma carga excessiva para o nosso aparelho digestivo e o coração. Os líquidos aumentam as possibilidades de que tenhamos que interromper nosso sono para ir ao banheiro durante a noite.
O aconselhável é que os jantares são leves e se realizem entre uma e três horas antes de deitar. Também é fundamental evitar as substâncias estimulantes, como o tabaco e as bebidas excitantes como o café, o chá, o chocolate, o álcool e as bebidas antes de irmos dormir.
Criar um ambiente adequado
Criar um ambiente relaxante, às escuras, ajuda a mente a relaxar. Para regular o sistema hormonal é primordial para que o quarto estiver escuro, sem luzes nem janelas abertas por onde possa filtrar a luz do exterior. Às escuras, o nosso organismo produz mais melatonina, conhecido como hormônio do sono, que induz ao estado de relaxamento e sonolência.
Também se deve evitar a poluição eletromagnética e o uso de tecnologias. Você está assistindo a tv ou a tela do computador antes de dormir, ter o telemóvel a carregar no cabeçalho da sala ou outros aparelhos que necessitem de um transformador pode produzir alterações do sono.
É importante que as pessoas com dificuldades para dormir associem a sala com o sonho. Portanto, é aconselhável reservar o seu quarto apenas para dormir e não comer, beber, ler, ver televisão ou outras actividades nela.
Por último e não menos importante, devemos ter uma cama e um colchão adequados e em bom estado. Com o passar dos anos, nossos corpos mudam, e com eles também o fazem com as nossas necessidades na hora de descansar.
Pesquisar atenção aos problemas médicos
As irregularidades cardíacas, dificuldade para respirar, as contraturas musculares, problemas urinários e dores causadas pela artrite ou outras doenças que poderiam prejudicar nosso descanso noturno.
O médico pode ajudar a combater estas dificuldades, ao indicar o tratamento mais adequado para as nossas doenças e conseguir diminuir os sintomas que causam insônia ou nos despertam à noite.
Ter um plano B
Ter um plano para quando acordemos por noite pode ajudar a combater a tensão e a frustração decorrentes da interrupção noturna, a relaxar e pegar no sono de novo.
Se nós acordamos cedo do que o desejado, podemos tentar dormirnos de novo pensando em coisas agradáveis, respirando profundamente, fantasiando, repetindo alguma palavra ou frase, ou praticando uma rotina de relaxamento. Se não podemos conciliar o sono depois de 20 ou 30 minutos, o mais aconselhável é que nos ergamos e façamos algo simples, que não exija muita atenção, como ler, navegar uma revista ou ouvir rádio.
Não devemos trabalhar, realizar atividades de esforço físico ou mental nem para comer. Além disso, devemos procurar voltar logo para a cama e tentar dormir outra vez. Se isso não for possível, podemos repetir o procedimento quantas vezes for necessário.

Não ficar obcecado
Um truque interessante que nos ajuda a não perder a calma nas ocasiões em que estamos agora revelado é retirar os relógios da sala e evitar verificar a hora durante a noite, se nós acordamos em alguma ocasião, para não ficar nervosos e generarnos ansiedade.
Além disso, devemos tentar não ficar obcecado com o mito das oito horas. Cada pessoa precisa de um tempo de descanso diferente e dormir oito horas de sono pode resultar contraproducente para algumas delas. É o que resulta de uma pesquisa realizada pela Sociedade Americana do Câncer e ratificada pelo Departamento de Psiquiatria da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos.
A verdadeira prova do sono noturno (curto ou longo, profundo ou leve, contínuo ou intermitente) é como nos sentimos no dia seguinte. Se estamos bem, não temos sintomas de cansaço e nós podemos enfrentar as atividades da vida diária com vitalidade, é que estamos dormindo o suficiente.
Imagens | iStock / monkeybusinessimages/ Giulio Fornasar /DGLimages