O botox: quando utilizálo e quais são seus possíveis efeitos colaterais

O tratamento estético com botox é um dos mais procurados nas clínicas de nosso país. O botox ou toxina botulínica nos ajuda a remover temporariamente as rugas de expressão: trata-se de uma toxina que, uma vez injetado, impedindo que o músculo se contraia, é dizer que o paralisa. Desta forma, não se forma o enrugamento. Seu efeito é temporário e dura cerca de quatro ou seis meses, dependendo de cada paciente.
Se você levantou realizar um tratamento rejuvenescedor com botox, a certeza de que há muitas dúvidas que rondam a cabeça. Posso usar em qualquer parte do corpo? Como é doloroso? O mais importante antes de decidir-te é que consulte sempre um médico estético ou dermatologista especializado: o doutor é aquele que avalie pessoalmente o seu caso e que se recomende o tratamento que melhor se adapte às suas necessidades e aos seus recursos.

E é que, por exemplo, nem todas as rugas do rosto são tratáveis com o botox: a toxina botulínica tem efeito somente sobre as rugas dinâmicas, ou rugas de expressão, que são as que se formam a raiz de fazer vários gestos com os músculos faciais. Estas rugas tendem a formar-se no terço superior do nosso rosto (testa, acima de tudo), por isso, é lá onde mais se aplica este tipo de tratamento. As rugas causadas pelo envelhecimento ou por que o sol não podem ser tratadas com toxina botulínica.
Os efeitos do botox, como já disse, duram entre quatro e seis meses, e depois (com o visto bom do nosso médico) será necessário repetir o tratamento. Às vezes, com o passar do tempo, e à medida que vão se repetindo as aplicações, o efeito do botox pode durar mais e ser necessários menos cliques e mais espaçados.
Os efeitos colaterais do botox

Devemos ter em conta os possíveis efeitos colaterais que pode nos causar um tratamento com botox, por isso é tão importante que nos coloquemos nas mãos de médicos especializados na hora de realizar este tipo de tratamento. Um dos efeitos colaterais perfeitamente evitável se nos colocamos nas mãos de um profissional é uma possível reação alérgica a toxina botulínica: isso nos causaria inflamação na zona da face e garganta, dificuldade para respirar, urticária…
A maioria dos efeitos secundários correspondem a uma errada aplicação da toxina botulínica: ir a um médico especializado pode poupar muitos problemas que podem surgir na sequência de um aplicativo errada. O problema mais comum nestes casos é que se produza a queda da pálpebra ou do músculo facial, em que foi aplicada a injeção. Se não se tem em conta a expressão facial natural do paciente, pode-se chegar a mudanças muito drásticas no caso de que se aplique o botox de forma errada, já que o que se está fazendo é paralisar o músculo, podendo criar uma expressão totalmente diferente da habitual.
Outros problemas mais frequentes que costumam ser a incapacidade de fechar o olho completamente, o lacrimejamento constante, ou, pelo contrário, a síndrome do olho seco e até mesmo danos na córnea ou enfraquecimento dos músculos faciais.
Outras aplicações de botox e seus efeitos colaterais
O botox não é usado apenas para fins estéticos, mas também é utilizada com fins medicinais. Uma de suas aplicações se dá no caso de que o paciente sofre de enxaqueca, como tratamento para prevenir os episódios de enxaqueca: neste caso, se não se realiza uma aplicação adequada, podem ocorrer dores de cabeça, dores musculares e espasmos, e erupções cutâneas.
Também é possível aplicar botox na zona do pescoço e dos ombros. Esta é uma área delicada, já que, se for aplicado de forma incorreta os efeitos secundários que podem afectar a nossa capacidade para engolir e podem criar dor e fraqueza muscular no local de aplicação da toxina botulínica.
Um dos usos mais desconhecidos do botox é o que se dá, para o tratamento de perda de urina pela bexiga hiperactiva. Neste caso o botox é aplicado na parede da bexiga, podendo causar infecções das vias urinárias, micção dolorosa após a injeção, a incapacidade de esvaziar completamente a bexiga, retenção de urina, hematúria, e a necessidade de urinar frequentemente durante o dia.
Também se aplica botox nas axilas com muito sucesso na hora de tratar a hiperidrose ou transpiração excessiva. Entre seus efeitos colaterais, podemos encontrar a dor no ponto de punção, a inflamação e o surgimento de pacotes, mau cheiro e coceira, ondas de calor e dor de cabeça.
Para evitar a ocorrência destes efeitos secundários, a consulta prévia com um especialista é muito importante: o nosso médico pode guiar-nos durante o tratamento, mantendo-nos informados a todo momento sobre o desenvolvimento do mesmo, os riscos e a probabilidade de sucesso.