O público masculino, novo alvo da cirurgia estética

O culto ao corpo, a busca de um padrão de beleza idealizado, a necessidade de se encaixar em alguns cânones determinados ou simplesmente o fato de superar alguns complexos fizeram com que milhões de mulheres se aproximem cada ano para as clínicas de cirurgia plástica para melhorar sua aparência.
No entanto, desde há alguns anos, conseguimos experimentar um aumento do público masculino nessas operações. Em uma sociedade onde a imagem conta (e muito), estão começando a se preocupar mais os homens para entrar nos padrões estéticos que ditam as modas? Parece que sim, e que a cada dia são mais os homens que decidem modificar o seu corpo através de intervenções estéticas.

De acordo com a Sociedade Espanhola de Cirurgia Plástica, Reconstrutiva e Estética (SECPRE), o número de intervenções de cirurgia estética solicitadas por homens aumentou em 2014 até a 12,2%. Claramente, as mulheres continuam tendo uma grande maioria como candidatos a estas intervenções, mas com o desenvolvimento da crise financeira em nosso país optaram por intervenções menores, que são menos invasivas, têm um pós-operatório mais curto e, além disso, seu custo também é menor.
Neste contexto, os homens já têm mantido a sua demanda de cirurgias estéticas, formando o top 5 destas intervenções a lipoaspiração ou eliminação de gordura na região abdominal e dos flancos, a befaroplastia ou intervenção nas pálpebras, rinoplastia, ou cirurgia do nariz, a ginecomastia e pseudoginecomastis e os recheados com gordura autóloga.
A faixa de idade em que se exigem mais com essas intervenções de cirurgia estética nos homens é a que se encontra entre os 30 e os 44 anos. Trata-Se de homens preocupados com o seu aspecto físico e pela sua estética e com um bom poder aquisitivo que pretendem com estas operações, melhorar sua imagem e a sua qualidade de vida.
As operações mais pedidas

60% dos homens que se submetem a uma intervenção de cirurgia estética, o faz buscando uma melhora no perfil facial, sendo as operações estrela da rinoplastia e a befaroplastia.
A rinoplastia pode responder, não só por motivos estéticos, mas também se realiza depois de um possível trauma ou para a solução de problemas respiratórios, como quando se tem o lábio torcido. Atualmente é possível realizar uma intervenção denominada “rinoplastia aberta”, em que o cirurgião acede a cartilagem através de uma incisão entre a ponta e a base do nariz. Se estiver usando menos a tradicional “rinoplastia fechada”, o que se efetua por dentro das narinas.
A blefaroplastia ou intervenção nas pálpebras se realiza na maioria dos casos, com fins estéticos, já que cerca de pálpebras caídas ou com gordura avejentan o rosto da pessoa e dão um aspecto cansado. Também pode ser feita uma vez que estes pregas cutâneas interfiram na visão.
Outra das operações do perfil facial mais procuradas é a do duplo queixo ou papada: a admissão a que se vêem submetidos algumas pessoas (geralmente sofrem também obesidade), junto a alguns componentes genéticos, promovem o acúmulo de gordura nessa região do corpo, dando como resultado um perfil pouco estético.
A lipoaspiração e a intervenção para correção de ginecomastia ganham pontos
As intervenções de lipoaspiração são muito populares entre o público masculino, especialmente as que atuam sobre a zona do abdómen e flancos, o que comumente costumamos chamar de a “barriga de cerveja” e o “flutuador”. Lá onde não é possível (ou é muito caro) para chegar até as dietas ou o esporte, sim chega de forma simples, a cirurgia estética. Em 2013 foram realizadas 1.675 à lipoaspiração em homens: um número alto, mas ainda longe das 10.128 solicitadas por mulheres.
Unida à lipoaspiração geralmente demandarse a pseudoginecomastia ou ginecomastia. No caso da acumulação de gordura na zona dos peitorais, conhecida como pseudoginecomastia, procede-se à extracção da mesma por meio cirúrgico. Em alguns casos, geralmente ligado ao consumo de certos medicamentos ou outras substâncias, pode ocorrer um desenvolvimento de mamas de aspecto feminino em um corpo masculino, também chamado de ginecomastia. Neste caso, procede-se à remoção de tecido glandular e com excesso de pele que, além de por motivos estéticos, diminui a possibilidade de um câncer de mama no homem.