O que é a insuficiência venosa crônica?

Os vasos sanguíneos que se veem nas pernas e os pés são parte da rede venosa dos vasos sanguíneos, que bombeiam sangue para o coração através de uma série de válvulas, com a ajuda dos músculos das pernas.

As válvulas e nas paredes das veias servem para garantir um fluxo unidirecional de sangue para o coração, enquanto que os músculos das pernas promovem o bombeamento do sangue para a circulação durante a deambulação. Em repouso, quando o músculo não se contrai, o sangue é possível juntar as pernas e os pés se as válvulas não funcionam corretamente (válvulas incompetentes). Isto leva à insuficiência venosa crônica, um problema em que há um fluxo insuficiente de sangue nas veias das pernas para o coração. Também é chamado de estase venosa crônica, pois o sangue tende a fluir para trás, dando lugar a problemas como as veias varicosas.

Os sintomas da congestão venosa crônica incluem:
Inchaço nos tornozelos
Comichão
Dor latejante
Cãibras
Dores nas pernas
Fadiga do pé
Sensação estreita nas panturrilhas
Sensação de peso nas pernas
Úlceras da pele que não cicatrizam
Dor ao caminhar, aliviada com o repouso
Mudanças na cor da pele, especialmente perto dos tornozelos
Proliferação capilar ou aumento de vasos sanguíneos pequenos
Causas
A insuficiência venosa crônica é um problema de saúde comum que afeta até cinco por cento da população. Às vezes, é causada pela formação de coágulos de sangue (trombose venosa profunda) e aumento da pressão de sangue dentro das veias das pernas. É mais comum entre as mulheres, as pessoas obesas, grávidas e os idosos. Outros factores que aumentam a probabilidade de desenvolver insuficiência venosa crônica são:
Ter uma história familiar da doença.
Lesões nas pernas, cirurgia ou antecedentes de coágulos sanguíneos-requisitos
Permanecer sentado ou de pé por longos períodos de tempo
Fumar
Falta de exercício
Inchaço e inflamação de uma veia da perna (flebite)
Tratamento
Os remédios caseiros para reduzir os sintomas da congestão venosa crônica incluem:
Uso de meias de compressão para reduzir o inchaço e a dor.
Mais exercício, como caminhar para aumentar o fluxo sanguíneo.
Manter as pernas elevadas acima do nível do coração ao deitar-se para reduzir o inchaço.
Evite ficar de pé ou sentado durante longos períodos de tempo para reduzir o acúmulo de líquidos nas pernas.
Evitar a posição de pernas cruzadas.
Os tratamentos médicos podem incluir:
Medicamentos como os diuréticos (comprimidos de água) podem ser prescritos quando você tem outras condições que podem estar contribuindo para o inchaço (como a doença cardíaca ou doença renal). Outros medicamentos que melhoram o fluxo de sangue de sangue através das veias podem ser utilizados, além da terapia de compressão.
A Escleroterapia, que consiste em injetar um produto químico nas veias afetadas. Isso faz com que as veias cicatricen e fechadas, impedindo o fluxo de sangue através de outras veias.
A cirurgia, que pode ser recomendada para alguns pacientes inclui:

Ligadura e “decapagem de sangue”, um procedimento que consiste em amarrar uma veia e remover as veias danificadas.
Reparação cirúrgica das veias.
Transplante de veia, que implica a substituição de uma veia doente com uma veia saudável.
Cirurgia de perfuração endoscópica subfascial, que envolve o uso de um pequeno tubo flexível com uma lente de câmera para prender e amarrar as veias danificadas.