O que é alimentação saudável?

Quando nos mencionam a frase ‘alimentação saudável’ são muitos os que pensam na famosa “dieta mediterrânea’. O curioso é que, desde há alguns anos, em muitos lares mediterrânicos, a dieta que ele segue se afastando cada vez mais desse estilo de alimentação que não deveria ter perdido. Vincular este conceito de ‘alimentação saudável’ para as seguintes chaves, pode nos ajudar:
Menor incidência de problemas cardiovasculares.
Menor prevalência de diabetes mellitus.
Redução da obesidade.
Não se trata de viver mais anos, mas de uma vida melhor, assim como podemos ter verdadeira consciência do que isso significa? A resposta também parece clara: com uma boa educação para a saúde, todo um processo de ensino e aprendizagem, com o fim de adquirir hábitos que nos levem a ter uma vida mais saudável.
O habitual ‘fumar mata’, teria que adicionar outra série de dicas do tipo ‘caminhe meia hora por dia’, ‘come mais frutas e legumes’ ou ‘controla a ingestão de álcool’. De certeza que mais de uma vez você ouviu.

A importância da alimentação para a nossa saúde
Mas concentrar-se nos alimentos: sabemos que a dieta das pessoas que incide diretamente na sua saúde, no seu desempenho e na resistência a certas doenças.
Em geral, a nossa sociedade não se caracteriza por ter doenças voltadas para o défice de alimentação, nossas doenças são agora bem mais por um excesso ou desequilíbrio de nutrientes.
Por isso, aparecem doenças como a obesidade e todas as relacionadas a ela: hipertensão, devido a dietas ricas em sal, arteriosclerose, devido a dietas ricas em gorduras saturadas,…
Como voltar ao equilíbrio? Indo para os básicos de novo, lembrando-se da pirâmide de alimentos, onde o nível mais baixo foi adicionado o ano passado uma série de hábitos que, juntamente com a nutrição nos fará alcançar um estado de saúde melhor. Falamos do exercício diário, de buscar a estabilidade emocional, usar técnicas adequadas, hidrate-se adequadamente e adequar o conteúdo ao gasto calórico que realizamos. A partir daí, podemos falar de alimentação na pirâmide, que de baixo para cima nos aponta os alimentos que devemos incluir todos os dias na nossa alimentação, para chegar, no topo da pirâmide, aqueles que devemos consumir ocasionalmente.

Vamos vê-lo devagar:
No nível mais baixo, estão os alimentos que devemos comer todos os dias: cereais, pão, biscoitos, massas, batatas,… são os hidratos de carbono que nos dão energia, sendo recomendável seu consumo em sua forma integral.
No nível 2, encontramos as frutas, verduras e legumes, que são os alimentos que nos fornecem as vitaminas, fibras, minerais e antioxidantes. Neste nível incluem o óleo de oliva extra-virgem.
No nível 3, aparecem os lácteos semidesnatados ou com baixo teor de gordura, carnes brancas (aves/coelho), peixes, legumes, ovos e frutos secos.
No nível 4 estão as carnes vermelhas, processados, carnes frias. Neste nível já falamos de alimentos opcionais e de consumo moderado (não são necessários, mas ficam com a decisão de cada pessoa a comê-los ou não, e sempre com moderação).
No último nível, o 5, estão os produtos ricos em açúcar, sal e gorduras, como manteiga. Há que ter cuidado com eles, pois são os que têm mais gorduras relacionadas com o colesterol (o mau). As guloseimas que lhes compramos para nossas crianças estão neste nível.

O que dietas conhecemos contrárias à alimentação saudável?
É melhor esquecer as dietas que prometem emagrecimento rápido, ou aquelas que incidem sobre a eliminação de líquidos e gorduras. Não existem nem as dietas milagre nem os super-alimentos. Quanto mais cedo considere esta realidade, muito melhor para ti. Igualmente para as dietas desintoxicantes: o corpo humano já é por si só um elemento desintoxicante, usando rins, fígado, fezes, suor, etc… para depurarse.
Vamos falar do senso comum para levar uma boa e saudável alimentação. E, claro, consulte sempre o seu médico e enfermeiro de referência se precisar de mais informações ou se você tiver a necessidade de regular sua alimentação