O similaridades entre a pandemia de Gripe A e a de 1918?

De acordo com um estudo publicado na prestigiada revista Nature, um grupo de cientistas descobriram que a primeira pandemia do século XXI, a atual Gripe A (H1N1), tem algumas características com a ocorrida em 1918, que causou entre 50 e 100 milhões de mortes em todo o mundo.

Após investigações realizadas por uma equipe liderada pelo especialista da Universidade de Wisconsin-Madison, o virologista Yoshihiro Kawaoka, chegou-se à conclusão que as pessoas que estiveram expostas a pandemia iniciada em 1918 têm maior imunidade à Gripe A, que afeta atualmente o mundo, expressa o artigo da Nature, que acrescenta que isso pode explicar porque é mais agressiva nos jovens-adultos do que nas pessoas mais velhas.
De acordo com a Nature, após analisar várias amostras de um grupo de pessoas, parece que os nascidos antes de 1918, ano em que estourou “A Epidemia de Gripe de 1918” ou “Gripe Espanhola”, que têm mais chances de produzir anticorpos capazes de neutralizar o vírus da Gripe a H1N1, ou “gripe suína”.
Outra das conclusões que tiraram, depois de realizar testes em animais, é que o vírus H1N1 é mais prejudicial do que o da gripe estacionária, explica a revista, que acrescenta que a Influenza A machucar os pulmões a diferenças de outras gripes.
É importante acrescentar que, não tendo ainda uma vacina para combater esta doença, o tratamento indicado e recomendado pela Organização Mundial de Saúde é através dos antivirais oseltamivir ou Tamiflu e zananivir ou Relenza. Este estudo indica que ambos são eficazes contra o vírus H1N1 e que, com eles, a doença pode ser controlada.
Se bem que ainda o novo vírus H1N1, causador da primeira pandemia do século XXI, não se comportou da mesma maneira que o que causou milhões de mortes entre 1918 e 1919, e altas autoridades de saúde demonstraram que o mesmo “está estável”, há uma coisa que é clara e é que a pandemia de Gripe A é imparável, conforme disse há alguns dias a doutora Chan da OMS.