Os perigos de clareamento dental caseiro

Dizia Charles Chaplin que um dia sem sorrir é um dia perdido e não lhe faltava razão. Sorrir é um gesto que fazemos habitualmente em diversas circunstâncias. Isto torna os dentes é uma das áreas que mais preocupa muitas pessoas e não é de admirar.
Há quem pode ter uma boa higiene bucal ao escovar até duas e três vezes ao dia. Ainda fazendo tudo isso, uma pessoa pode ver como os seus dentes vão perdendo a cor à medida que o tempo passa. Consumir determinados alimentos ou ter hábitos insalubres, como fumar, costumam ser os culpados de não olhar um sorriso reluzente.
A partir desse momento, muitas pessoas recorrem a métodos nada recomendáveis, a fim de melhorar o sorriso, um deles são os chamados clareamento dental caseiro.
Por que não é aconselhável o clareamento dental caseiro?

Basta uma breve pesquisa na internet para perceber que existe um sem fim de remédios caseiros para melhorar o tom dos dentes. O mais grave é que a maioria deles são anunciados como receitas boas e baratas, algo que dá motivos de sobra para qualquer um para se encorajar a testar essas receitas.
Levando a cabo estes remédios não só estamos perdendo tempo e dinheiro, também podemos desgastar ou perder o único tecido do corpo humano que não se reproduz: o esmalte dental, que é a camada mais superficial do dente visível quando sonreímos. É importante tomar cuidado com o esmalte dental, caso contrário, o paciente teria que recorrer a técnicas odontológicas (como as facetas dentárias ou coroas de cobertura total) para alcançar os objetivos estéticos desejados. Um bom exemplo de que o barato pode sair muito caro.
Há ingredientes que se repetem na maioria das receitas de clareamento dental caseiro (como o bicarbonato de soda, limão ou água oxigenada), mas é um mito que alguns desses produtos funcione como um clareador dental, e o pior de tudo é que esfregar os dentes com algum deles pode chegar a abrasar o esmalte ou gerar problemas de sensibilidade dental a longo prazo.
Também existem sites e blogs que apontam o consumo de frutas (morangos), legumes (como cenoura) ou até mesmo cascas de banana como remédios para que os dentes pareçam mais brancos, no entanto, nada disso foi provado.
O que é recomendado para branquear os dentes?

O clareamento dos dentes é um tratamento dentário sério. Requer a avaliação de um dentista, que dependendo de cada caso, aplica um tipo de branqueamento ou de outro. Cada paciente e cada dente é tratada de forma individualizada, pois é possível encontrar-se com uns dentes mais escuros que outros.
O profissional em odontologia, também avalia o tipo de esmalte que tem o paciente e seu estilo de vida. E é que a dieta que leva é uma questão a ter em conta na hora de saber quanto se vai manter o tratamento ao longo do tempo.
Além de uma rigorosa higiene dental, evitar o consumo de café, mudar o chá preto, o chá branco ou chá verde, assim como evitar refeições com potentes corantes, são algumas das chaves para que os dentes fiquem brancos e sem manchas.
Estar nas mãos de profissionais é o melhor remédio para branquear os dentes ou para qualquer tipo de tratamento que se queira fazer em sua boca. Ao fim e ao cabo, não só é uma questão de saúde e não jugársela com qualquer receita que se encontra pela Internet. Colocar o sorriso prestes a se favorece a confiança em si mesmo na hora de nos relacionarmos com outras pessoas, é por isso que a parte estética também tem muito peso.