Pagar o ginásio não é suficiente para perder peso

Se bem que já faz algumas semanas que deixamos para trás os ágapes natal e compulsão alimentar, muitos de nós ainda não conseguimos nos livrar daqueles quilos a mais que pegamos então. Um objetivo que, por vezes, pode se tornar uma verdadeira subida, especialmente, se nos falta a informação apropriada para reduzi-los com sucesso e sem colocar em risco a nossa saúde.
De fato, é mesmo provável que se tenha apontado ao ginásio mas que ainda não tenha visto grandes resultados. Qual a razão? Que os hábitos alimentares são fundamentais. E não estamos nos referindo a fazer um regime rigoroso, mas sim aprender a comer de forma saudável para manter a balança a listra.

O Basta aderir ao ginásio para perder peso?

Assim, e embora os ginásios sofrem uma avalanche de novos clientes no início do ano, o certo é que com almejados não basta. Efetivamente, porque, segundo os especialistas, são necessárias entre cinco e seis sessões por semana, para perder peso, fazendo exercício. As sessões, que devem durar pelo menos uma hora, e que teriam que contemplar uma parte aeróbica e também outra de fortalecimento muscular.
Sim, porque embora aqueles que querem acabar com os quilos a mais tendem a inclinar-se para as primeiras atividades –muito eficazes na queima de gorduras – o certo é que aumentar a melhora muscular nos permitirá queimá-lo com maior rapidez, para acelerar o nosso metabolismo e nos permitirá evitar lesões várias.
Em todo o caso, e, sobretudo, porque é provável que carezcas do tempo necessário para levar a cabo os conselhos indicados, o exercício deve sempre ser acompanhado de uma dieta saudável, que lhe proporcione os nutrientes necessários e se afaste dos maus hábitos. E esqueça essa que tão bem funcionou a seu vizinho, que incluam poucos alimentos, choquem muito com a sua cultura gastronómica, ou, simplesmente, são muito restritas podem gerar muita ansiedade-.
A importância da dieta

Diretamente relacionado com o comentado, já em 2012, alguns estudos concluíram que o exercício por si só não é suficiente para emagrecer, mas se queremos alcançar a dieta é fundamental. É até possível perder peso apenas controlando o que levamos à boca. Mas, como?
A primeira coisa que você deve saber na hora de emagrecer é que, em nenhum caso, será necessário passar fome. O truque é fazer cinco refeições ao dia, e fazê-lo em pequenas quantidades com conhecimento de causa. Nada de deixar o jantar ou tomar uma peça de fruta e um iogurte. Sim, porque você estará removendo as proteínas, essenciais na hora de criar músculo e outros tecidos, e básicas também a primeira hora da manhã.
Chegados a este ponto, cabe mencionar os regimes hipocalóricos, um tipo de dieta que nos fornece os nutrientes necessários mas que acaba com as calorias a mais. O que há, basicamente, eliminar os hidratos de carbono e gorduras, mas nunca, como dissemos, as proteínas. Isso não quer dizer, contudo, que as chamadas dietas hiperproteicas, sejam saudáveis, nem muito menos.
De fato, existem riscos associadas, como a perda de massa muscular, a formação de corpos cetónicos –quando o organismo tem que recorrer a gordura acumulada-, alterações na análise de sangue, esforço de rins e do fígado -que eliminam o excesso de proteína – e até mesmo doenças carenciais –alteram o metabolismo e podem fazer com que não se assimilar corretamente os nutrientes-. É Por isso que é uma dieta que deve ser usado apenas durante alguns dias, sempre sob a supervisão de um profissional médico.
A quantidade de óleo, a forma em que cozinhar os alimentos (o ideal é assar no forno ou passar a ferro) também pode introduzir as calorias a mais. Quanto às carnes, será preferível optar por aquelas que não têm gordura, como o frango e o peru, e reduzir a ingestão de as vermelhas. Quanto aos peixes, melhor brancos.
Se você vai ao ginásio

Por outro lado, se você vai ao ginásio regularmente, você deve conhecer alguns truques relacionados diretamente com a perda de peso. Por exemplo, se o que quer é acabar com a gordura, e desde que não vá ao praticar uma atividade muito intensa, pode vir em jejum (falamos de fazer exercício à primeira hora da manhã).
Algo que você deve fazer com cuidado, mas que garantirá que seu corpo se abastece destas reservas. Em todo caso, cabe comentar que os especialistas não se põem de acordo. Assim, o mais adequado é que optes por um pequeno-almoço ligeiro misture proteínas e hidratos de carbono. Estes últimos podem ser de absorção rápida ou mais lenta, em função do tempo que você dedicar à atividade.
No primeiro caso, por exemplo, uma fatia de pão com azeite de oliva, tomate e presunto de peru cozido e um iogurte, servirão, enquanto que para os que vão passar mais tempo na academia é recomendável uma tigela de leite com aveia, entre outros. A sua energia vai liberando progressivamente.
A visita ao profissional, chave
Não obstante o referido, não podemos deixar de comentar que a primeira coisa que você deve fazer antes de se inscrever para o ginásio e começar uma dieta é recorrer a um profissional. No primeiro caso, seria conveniente que se realizar um exame médico para verificar seu estado de saúde geral –te permitirá conhecer se deve evitar certos exercícios, prevenir lesões, e assim por diante-.
No segundo, o mais aconselhável é consultar um nutricionista ou endócrino que estabeleça uma dieta personalizada, que se adapte aos seus objectivos, mas acima de tudo, às suas necessidades. Algo que dependerá em grande medida de suas rotinas, idade, composição corporal e até mesmo seus apetites gastronômicas, entre muitos outros parâmetros.
Além disso, que o regime se adapte aos seus gostos também será fundamental na hora de manter a motivação. Um fator importantíssimo para a prática do exercício físico, que nem sempre sabemos como manter à tona. A evidência de progresso e de que o nosso esforço teve os seus frutos serão fundamentais.