Por que é tão importante promover um envelhecimento ativo

Quando falamos de envelhecimento ativo, estamos falando da manutenção da saúde física e mental, bem como de melhorar a qualidade de vida das pessoas idosas. Participar na sociedade plenamente, compartilhar conhecimento e ser autônomos, são outras das questões que aborda este conceito, e que fazem com que seja tão importante colocá-lo em prática. Aqui nós temos todos os detalhes.
Promoção da saúde
Nos últimos anos, a esperança de vida ao nascer aumentou consideravelmente, mas o aumento de tempo de vida em boa saúde não foi tão significativo. Um dos objetivos principais do envelhecimento ativo é prevenir a doença ou atuar como reforço paliativo quando esta já existe, para que não apenas vivamos mais tempo, mas que também o façamos em melhores condições.
Nossas condutas, como praticar exercício físico moderado, comer de forma saudável ou dormir o suficiente, são um factor determinante do bem-estar e saúde, por isso é muito recomendável mantê-las (ou, se necessário, até mesmo iniciá-los), na terceira idade. Por outro lado, estes hábitos que contribuem para os maiores sensações de controle e autoestima superiores, que influenciam de forma positiva na sua auto-estima e o seu bem-estar emocional.
A atividade física não só diminui o risco de desenvolver hipertensão, diabetes ou doença cardíaca, também influencia no ânimo dos idosos e até mesmo alguns estudos apontam para que os ajuda a manter suas habilidades cognitivas durante mais tempo.
Aprendizagem e participação social
Outro dos aspectos que cobre o envelhecimento ativo é enfrentar o desafio de tornar-se maior a partir de outra perspectiva, tendo em conta as oportunidades que oferece e tudo o que a experiência e os conhecimentos acumulados podem contribuir com a nossa vida e a dos outros.

Além do esporte engloba qualquer tipo de aprendizagem, oficinas recreativas e/ou práticas, trabalhos que promovem a autonomia e a vida social, trabalho voluntário, adaptação às novas tecnologias, memórias compartilhadas, programas intergeracionais… Em suma, tudo aquilo que estimula, motiva e convidar os idosos a sentirem-se ativos e integrados na sociedade.
É um bom momento para recuperar hobbies passadas que tínhamos abandonado por falta de tempo ou até mesmo descobrir outras novas. Se além disso se realizam em grupo, aumentar a qualidade das relações com os outros, sejam familiares, amigos, cuidadores e / ou colegas de residência ou centro de dia.
Como levar um envelhecimento ativo
As recomendações para ter um envelhecimento activo, não são tão diferentes das que nos beneficiam em todas as fases de nossa vida:
Exercício: para maiores de 65 anos saudáveis são recomendados cerca de 20 minutos por dia de atividade aeróbica moderada, como caminhar, praticar alongamento, dança, etc.
Comer bem: é fundamental seguir uma alimentação saudável e o mais variada possível, com abundância de frutas e legumes, além de proteínas e gorduras de qualidade, legumes e cereais integrais.
Manter a mente ativa: para isso nos serve tarefas cognitivas, como ler, aprender um idioma ou uma matéria nova, ver filmes, fazer trabalhos manuais ou jogar em grupo.
Cuidar das relações sociais: a aposentadoria não é um motivo para se desligar da sociedade, as pessoas mais velhas têm muito a contribuir e também desfrutar do contato diário com os outros.
Alguns ambientes, como o das residências, ou os centros de dia, facilitam e promovem o envelhecimento ativo através de actividades lúdicas, desportivas, de manutenção cognitivo ou terapia ocupacional. A família também é um elemento-chave e produz um benefício recíproco, já que, enquanto ajuda os idosos a sentirem-se úteis e necessários, a sua colaboração, muitas vezes, é um pilar fundamental do cuidado dos netos e um apoio para os filhos.