Por que meu fluxo cheira a peixe , descobre a causa exata

Fluxo com cheiro de peixe por vaginose bacteriana
A condição médica ou doença que pode dar resposta à pergunta de “por que o meu fluxo cheira a peixe” é a chamada vaginose bacteriana. Esta acontece quando as bactérias e os microorganismos que normalmente residem na vagina e que a protegem de possíveis infecções, se vêem modificados e crescem de uma forma desmesurada. Esta é uma infecção vaginal muito comum entre as mulheres de 15 a 44 anos de idade, vejamos a seguir quais são as suas causas e sintomas.

Causas da vaginose bacteriana

Embora a causa exata da ausência bacteriana que dá lugar a esta infecção vaginal é desconhecida, os especialistas observaram que há uma série de fatores que aumentam as chances de desenvolvê-la. Entre estes, encontramos:

Ser sexualmente ativa e ter uma nova parceira ou mais parceiros sexuais.
Realizar duchas vaginais e/ou o uso de produtos cosméticos agressivos ou irritantes para a área vaginal.
Usar roupa interior sintética: o uso de roupa interior fabricada com tecido sintético impede a correcta circulação do ar na zona vaginal, o que favorece que permaneça úmida e, portanto, se dê o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias e microorganismos presentes.
Consumo de medicamentos antibióticos.
Usar o DIU.

É importante esclarecer que a vaginose bacteriana não é uma doença de transmissão sexual, mas pode aumentar o risco de contrair uma infecção deste tipo.

Sintomas da vaginose bacteriana

Um dos sintomas mais comuns e evidentes de vaginose bacteriana é um fluxo com cheiro de peixe, mas, além disso podem apresentar outros sinais como:

Fluxo vaginal pouco espesso, de cor branco ou esbranquiçado, sua quantidade pode ser escassa ou abundante.
Ardor e/ou ardor ao urinar.
Coceira vaginal.
Irritação vaginal.

Se for apresentado um fluxo mau-cheiro ou com cheiro a peixe e sintomas como os anteriores, é essencial ir ao ginecologista e realizar as provas adequadas. Se esta infecção não tratada, aumenta o risco de contrair HIV, DST (cone gonorréia e clamídia), e, se está grávida, há uma maior possibilidade de parto prematuro.
Fluxo com cheiro a peixe depois de ter relações
Muitas mulheres afirmam sentir que seu fluxo cheira a peixe logo depois de manter relações sexuais e é nesse momento em que podem se dar conta de que poderia estar sofrendo de vaginose bacteriana.

É verdade que depois das relações sexuais, a vagina pode liberar um cheiro mais forte que o normal devido ao intercâmbio de fluidos que ocorre durante as mesmas. No entanto, quando o fluxo é fedorento e com um odor semelhante ao do peixe, provavelmente se deva ao padecimento de vaginose bacteriana. Quando se apresenta esta infecção, o mau cheiro do fluxo costuma ser intensificada depois de manter relações sexuais, especialmente sem proteção, e ao misturar-se com o esperma do homem. Por outro lado, é comum que o fluxo indicar ainda um cheiro mais forte durante os dias em que se tem a menstruação.

Outras condições que poderiam causar um fluxo com mal cheiro depois de ter relações são as infecções por fungos e algumas doenças sexualmente transmissíveis, como clamídia, gonorreia ou tricomoníase. Para mais informações pode consultar o artigo Por que meu fluxo cheira mal depois de ter relações.

Fluxo com cheiro de peixe: é sintoma de gravidez?
O fluxo com cheiro de peixe NÃO é em si um sintoma de gravidez, e quando este se percebe durante a gestação também pode ser ressalte que está a sofrer de uma infecção vaginal como a vaginose bacteriana e, portanto, será necessário recorrer ao ginecologista o mais rápido possível.

Durante a gravidez, o corpo da mulher sofre várias alterações hormonais, os quais também afetam o fluxo vaginal, podendo alterar ligeiramente a sua quantidade, consistência e cheiro habitual. Na primeira fase da gravidez, é normal que a mulher apresente um fluxo branco mais espesso e abundante e, à medida que a gravidez vai avançando, as secreções podem tornar-se mais espessas, pesadas e gelatinosa. Também em algumas ocasiões é possível que o fluxo de presente um pouco de sangue, o que pode estar indicando que o bebê vai demorar um pouco para chegar. Tudo isso pode fazer com que o fluxo vaginal tem um cheiro diferente e um pouco mais forte do que o habitual, mas não deve ser fedorento, já que, neste caso, pode ser um indício de que algo não está bem e, com certeza, indique o padecimento de algum tipo de infecção.

No seguinte artigo da MedicamentosClub, explicamos com mais detalhes Como é o corrimento vaginal durante a gravidez.

Fluxo com cheiro de peixe: tratamento
Agora que já demos a resposta à questão “por que o meu fluxo cheira a peixe”, vamos indicar qual é o tratamento que se deve seguir para eliminá-lo e curar a infecção existente, bem como as medidas que podem ajudar a prevenir esta condição.

Para tratar a vaginose bacteriana, o médico receitar um tratamento à base de medicamentos antibióticos para reduzir o crescimento excessivo de bactérias na área vaginal. Estes podem ser administrados por via oral, através da tomada de tomar os comprimidos ou por via local através da inserção de umas cápsulas vaginais ou a aplicação de determinadas cremes antibióticos na vagina. São tratamentos que costumam agir com rapidez e eficiência, mas para isso devem ser utilizados seguindo as indicações médicas em todo momento. Durante este tratamento, é melhor não consumir álcool, pois a combinação destes medicamentos pode causar náuseas e/ou vômitos.

Abaixo, listamos as medidas que podem ajudar a prevenir a vaginose bacteriana e reduzir os seus sintomas:

Lavar a vagina a cada dia com um sabonete íntimo específico para essa área e água.
Seque com suavidade e muito bem a área vaginal depois de nadar ou tomar banho.
Evitar duchas vaginais e o uso de produtos cosméticos vaginais agressivos, com perfumes, álcool, etc.
Ao fazer as suas necessidades, limpar sempre da frente para trás.
Usar roupa interior de algodão e evitar tecidos sintéticos.
Limitar o número de parceiros sexuais.
Usar preservativo em todas as relações sexuais.
Durante a menstruação, fazer uso de tampões e pensos sem perfume e não levá-los a postos durante muito tempo.

Há alguns remédios caseiros para o fluxo com cheiro de peixe que podem ser úteis para combater a infecção de forma natural. Mostramos quais são os mais eficazes no artigo Remédios caseiros para a vaginose bacteriana.
Este artigo é meramente informativo, em MedicamentosClub não temos autoridade para prescrever qualquer tratamento médico, nem fazer qualquer tipo de diagnóstico. Nós convidamos você a ir a um médico no caso de apresentar qualquer tipo de doença ou mal-estar.
Se você deseja ler mais artigos parecidos a Por que meu fluxo cheira a peixe -, descobre a causa exata, recomendamos que entre na nossa categoria de Saúde da Família.