Por que podem chegar a acoplar os esportes de risco?

Se você já se perguntou por que podem chegar a acoplar os esportes de risco, é porque provavelmente nunca tenha se atrevido a usar um. O medo e a insegurança são a única coisa que você vê quando alguém te diz que há escalada ou pára-quedismo, mas o certo é que esta dependência às emoções fortes, tem sua base científica e biológica.
Os esportes de risco fazem com que aqueles que os praticam a se sentir invencíveis, fortes, todo-poderosos… em suma, o super-heróis! A culpa de todos esses sentimentos é a adrenalina.
O que é e como afeta a adrenalina para o nosso corpo
A adrenalina ou epinefrina é um hormônio que é produzido nas glândulas adrenais (situadas sobre os rins) e que prepara o nosso corpo para reagir a um estímulo externo, no caso que nos ocupa, hoje, um esporte de risco. A adrenalina atua como um vasodilatador e melhora a capacidade respiratória de forma que mais oxigênio consegue chegar aos músculos. Graças a ela, aparece a sensação de ser invencível, de ser mais rápidos, mais fortes… Também afeta o cérebro, diminuindo a sensação de dor e aumentando de forma significativa a euforia. Você não se parece um pouco quando você se apaixonar? Até mesmo o running consegue liberar esta hormona!

A adrenalina prepara-nos para entrar em ação e é por isso que somos capazes de combater o medo que podem produzir os esportes de risco, levando-nos a dar o melhor de nós mesmos. Mas depois da descarga de adrenalina, o corpo e o cérebro também se enchem de outro hormônio.
O hormônio da felicidade
As endorfinas são as mais conhecidas como hormônios da felicidade. Aparecem quando estamos apaixonados, quando comemos chocolate, quando praticamos sexo e também depois de um esforço físico, como acontece quando praticamos esporte. Quem não gosta de se sentir feliz?
Estes neurotransmissores são originadas pela hipófise e no hipotálamo, aparecem quando sentimos dor, excitação, comer alimentos picantes, chocolate, ou temos um orgasmo. Têm um potente efeito analgésico e proporcionam uma sensação agradável de bem-estar quando são liberadas.
Os esportes de risco aumentam a segregação de adrenalina, fazem-nos sentir poderosos, viver experiências novas e terminam com uma onda de endorfinas que nos fazem sentir pura felicidade. Por esta razão, os esportes de risco somam seguidores, dia após dia. A necessidade de viver emoções fortes, quando a nossa vida é rotineira e ausente de problemas, ajuda a combater a monotonia e até mesmo o estresse, deixando uma sensação de felicidade e satisfação difícil de recusar, não é verdade? O problema é que a necessidade de sensações cada vez mais fortes, será maior, já que ocorre uma entre as doenças que faz com que o nosso nível, para alcançar determinado estados de excitação, vá subindo (nos acostumamos com as situações de irrigação). Ou seja, buscaremos progressivamente sensações mais intensas para alcançar esse bem-estar que produzem as endorfinas.