Prótese fixa ou removível, qual que me convém?

Que a restauração da anatomia das peças dentárias e similares traz grandes benefícios para a saúde psicológica e geral dos pacientes é uma realidade que já mencionamos em artigos anteriores. No entanto, na hora de decantarnos por um tratamento que nos permita sorrir abertamente contamos com várias opções. Uma delas incorporam as próteses dentárias.
Trata-Se de um substituto artificial das peças naturais que podem ser fabricadas em diferentes materiais e que estão projetadas com uma aparência muito realista. Uma solução recomendável para aqueles pacientes que tenham perdido uma parte importante de boca, possuem problemas ósseos, e similares. Em todo o caso, aqui, o dilema será de optar por uma fixa ou removível. Hoje tentamos dar alguma luz a respeito.
Prótese fixa: vantagens e desvantagens
Assim, uma prótese fixa ou definitiva, é colocado com a ajuda de uns implantes (o número varia de quatro, seis ou oito), fixados previamente ao maxilar e integrados no osso. Será sobre estes sobre os que se parafuse a dentadura, como se de uma normal se tratasse. Os implantes, além disso, cumprem a função de raiz natural dos dentes: absorver o movimento e a força da mastigação.
Uma colocação que, geralmente, faz com que a pessoa recupere a total funcionalidade de sua boca e que até lhes faz esquecer-se de que a levam. Bem, nem todos podem usá-las, pois isso vai depender da saúde do osso e dos tecidos. Outro ponto que você deve saber é que requer uma intervenção cirúrgica e que o processo pode alongar-se entre 10 e 12 semanas.
Sua principal virtude é a comentada: da adesão, que não decolam e que lhe permitem funcionar como se de nossa dentadura toda a vida se tratasse, como se fossem nossos dentes naturais.
Prótese removível: vantagens e desvantagens

Por outro lado e da mesma forma que existem ortodoncias removíveis, também temos próteses dentárias deste tipo. Trata-Se, como o próprio nome indica, aquelas que podemos tirar e colocar-nos, tantas vezes quantas quisermos. É um dos primeiros sistemas de prótese que apareceu, que atualmente está muito evoluído e que oferece um olhar discreto.
Pode ser parcial ou completa e costuma aderir através de uma sorte de conectores. Também são recomendados para as pessoas que estão pensando em fazer uma prótese fixa, como método de transição. Em todo o caso, ambos são feitos à medida e em função das necessidades do indivíduo para que não se mova e se adaptar à sua anatomia.
Também são mais baratas e são uma alternativa excelente para aqueles que por razões médicas não podem escolher o primeiro dessa lista. Sim, você deve limpá-lo, pelo menos uma vez ao dia ou depois de cada refeição. Algo que pode ser um tanto desconfortável, pois não é tão ágil escovar os dentes na própria boca que fazê-lo fora dela. Também não é recomendável dormir com ela, de forma que devemos ir com cuidado.
Qual a razão? Os tecidos sobre os quais se apoia precisam descansar. Além disso, o paciente não acaba de recuperar a força original da mordida, e deve-se ter em conta que as coroas de acrílico podem ser um pouco menos estéticas.
Outras considerações

Para terminar, você deve saber que, independentemente de qual você escolher, terá lugar um processo de adaptação inicial, o que é mais do que provável que sinta desconforto, pois não deixam de ser algo alheio ao seu corpo o que você terá de acostumar. No caso das fixas, além disso, é provável que seu dentista deve realizar determinados ajustes em áreas onde possa experimentar desconforto, dor ou similares.
Em qualquer caso, nunca devem faltar os exames dentários regulares que continuem garantindo a sua saúde oral, assim como que você continua podendo mastigar com segurança e sem problemas, algo imprescindível para uma boa digestão e absorção dos nutrientes que leva à boca.