Se você teve um bebê: cepíllale os dentes desde o primeiro dia

Como todo bom pai, abordar corretamente a saúde de nosso filho desde as etapas mais precoces constitui uma de nossas prioridades elementares. Um assunto em que têm lugar, não só os aspectos relacionados com o desenvolvimento de seu sistema locomotor e mental, mas também com a prevenção de doenças, infecções e outros.
Estes últimos, alguns aspectos em que afetará também a sua saúde oral. Efetivamente, porque cepillarle os dentes para o nosso pequeno, desde o primeiro dia, é básico. Uma recomendação da Sociedade Espanhola de Odontopediatría (SEOP), que hoje explicamos com mais detalhes.
O que diz a Sociedade Espanhola de Odontopediatría

O organismo prevê começar a cuidar dos dentes do bebê, a partir da mesma aparecimento dos primeiros dentes e insiste na importância do leite que, ao cair, mais tarde, são considerados por alguns pais como “menos importantes”.
No entanto, nada está mais longe, de fato, este erro pode propiciar o aparecimento de complicações na boca da criança, pois servem para que você possa mastigar e alimentar-se corretamente, para que aprenda a falar e pronunciar bem as letras, e mantêm o espaço necessário para o dente vindouro definitivo. Um processo que pode ocorrer até os seis meses de idade e que leva origem a certas moléstias, o possível sangramento das gengivas e similares.
Será a partir de então, quando começaremos a cepillárselos, um hábito que é também um aprendizado, que acabará se tornando uma supervisão que deve se prolongar até os sete anos, pelo menos, de acordo com os especialistas.
A organização estabelece alguns fatores de risco no desenvolvimento de cárie na primeira infância, como a insuficiente higiene oral, aleitamento materno (ou mamadeira) à noite, o consumo freqüente de carboidratos fermentáveis, um histórico com cárie, e outros semelhantes. Quanto à primeira, a SEOP afirma que, “uma vez erupcionado o primeiro dente de leite, o ideal seria ir diminuindo gradualmente a amamentação durante as noites” e que é “muito importante realizar a limpeza dental imediatamente após a tomada” (embora o Comitê de Aleitamento Materno da sociedade Portuguesa de Pediatria explica a relação que o mais provável é que o leite materno não seja, na realidade, um fator de risco de cárie).
Também recomenda levantar o lábio superior do bebê uma vez por mês para procurar sinais iniciais de cárie como “pigmentação ou manchas brancas na parte externa dos dentes”, e refere-se, igualmente, para a limpeza das gengivas, desde o seu nascimento.
Dicas durante o aparecimento dos primeiros dentes
Além dos comentados, cabe mencionar que, durante a sua aparição –em que costuma aumentar a quantidade de baba e até mesmo ocorrer febre – podemos levar a cabo uma série de truques que o ajudarão a lidar com esses sintomas.
Uma opção é fazer com mordedores frios (jamais objetos congelado que, inclusive, podem causar queimaduras) e bálsamos específicos, mas aqui convém que revisaras a composição, pois alguns não devem ser ingeridos ou mesmo contêm açúcares. Em todo o caso, a consulta ao pediatra ou odontopediatra antes de decantarte por qualquer um deles.
Que escova de dentes para bebés comprar

Chegados a este ponto, cabe perguntar qual é a melhor escova de dentes para estes primeiros. No entanto, para começar a limpar os primeiros convém fazê-lo com gazes e luvas especiais que permitirão à criança e aos pais se acostumar. Há os de silicone em forma de cone com pequenas cerdas inseridas na parte das gemas.
Mais tarde, passaremos a escovas adaptados, pequenos e macios, e com alças ergonômicas que facilitam a aderência, que ainda não está desenvolvido por completo. Em todo caso, o mais importante é que não agridam as suas gengivas e que se adaptem às suas necessidades.
E tal como você faz com o seu, troque-o quando observar que começa a deteriorar-se (alguns dos indicativos mais óbvios têm que ver com as cerdas abertas e amassadas). Também deverá ter em conta o design da escova em si mesmo, que pode chegar a motivar seu filho a escovar os dentes. Se você gosta de Sesame street, escolhe um Epi e Blas, por exemplo, embora sempre será mais importante a qualidade da escova que os motivos que adornen.
Que pasta ou creme de dentes é a mais apropriada
Na hora de comprar a pasta de dentes, há anos que se recomenda que a massa tenha uma quantidade considerável de flúor, para que seja eficaz, controlando o risco de que o bebê engula a com uma clara limitação de quantidade. Tal como explicamos, há alguns meses, o ideal é utilizar uma pasta com pelo menos 1000 partes de flúor por milhão, colocando a escova a quantidade equivalente ao tamanho de um grão de arroz.
A partir dos 3 anos, a concentração de flúor aumenta a um mínimo de 1.350 ppm e também a quantidade de pasta, que passa a ser o equivalente ao tamanho de uma ervilha.
Como escovar os dentes do bebê
Para facilitar o processo de escovação, o ideal é que o nosso filho tenha a cabeça apoiada em uma superfície estável, mas que está perto o suficiente de vista do progenitor que estiver realizando a tarefa. O colo é uma boa opção.
Em quanto o movimento, deve ser horizontal ou em círculos pequenos e suaves, como os que você leva a cabo em sua própria dentadura. Não deixe espaços vazios na superfície de cada dente e cepíllalos por dentro. Para conseguir isso com sucesso, você pode dividir a boca em quatro partes e concentrar-se nelas de forma separada.
Será a maneira de não negligenciar nenhuma área da boca, de modo a evitar prestar mais atenção para uma do que a outra, e assim por diante. Começa também pelos dentes que se encontre na parte de trás e acaba com a boca. Faça pausas que precise de seu filho e permite que você relaxar. Em relação à freqüência, o melhor é fazê-lo pelo menos duas vezes ao dia, durante dois minutos, com atenção especial à escovação antes de dormir.
Outras dicas

É claro, e para terminar, existem também outras dicas e erros relacionados com a saúde oral da criança. Estamos Nos referindo, por exemplo, o costume de besarlos nos lábios. Um gesto bonito e aparentemente inocente, mas que aumenta os riscos de sofrer de cáries em o pequeno, que nasceu com a boca, sem esperança e se vê obrigado a lutar contra novas bactérias.
Cuidar da alimentação, reduzir a ingestão de açúcares, e evitar o lanche entre as refeições, são outros fatores que nos ajudam a evitar problemas. Os alimentos doces e alimentos com alto conteúdo em amido também podem contribuir para o surgimento de cáries. Para manter uma boca saudável desde a infância até a idade adulta, por outro lado, a SEOP também recomenda a realização de uma consulta com o odontopediatra antes do primeiro ano de vida.