Será que Todas as ortodoncias são igualmente eficazes?

Com os avanços dos últimos anos, os dentistas têm à sua disposição cada vez mais tipos de ortodontia para realizar os tratamentos. Por isso, uma das primeiras questões que formulam-se os pacientes ao se dirigir a pergunta é que tipo de ortodontia ajusta-se mais a eles. Recomendar uma ou outra depende das necessidades e prioridades de cada pessoa. Mas vejamos os tratamentos de ortodontia atualmente disponíveis e quais são suas características principais.
Antes de mais nada, convém esclarecer que todos os tipos de ortodontia se baseiam no mesmo princípio básico: aproveitar a regeneração contínua do osso e dos tecidos de nosso organismo para que, através da aplicação de força de maneira medida e prolongada, atingir o deslocamento dos dentes para uma posição mais estético e funcional.
Podemos classificar os tipos de ortodontia em dois grandes grupos: ortodontia sem brackets e ortodontia com brackets, em função de se se utilizam ou não os referidos elementos para corrigir a posição dos dentes e os problemas de mordida, entre outros.
Ortodontia com brackets metálicos
É a ortodontia mais tradicional e é baseado na inserção, na face externa dos dentes, de umas pequenas peças de aço inoxidável, os chamados brackets – que, unidas por um fio tensor, exercem uma pressão controlada no arco dental. Com o tempo, tornam-se corrigir a posição dos dentes. Sua principal vantagem é o seu preço, pois os brackets metálicos são os mais económicos. Por contra, a principal desvantagem é que não são estéticos.
Ortodontia com brackets estéticos
Neste tipo de ortodontia os brackets de material metálico são substituídos pelos chamados brackets estéticos, sejam eles cerâmicos ou de safira, materiais muito resistentes que se mimetizam com o dente e que são praticamente invisíveis. As ortodoncias estéticas estão pensadas para aquelas pessoas preocupadas com o impacto que um aparelho dentário pode ter em sua imagem. Além disso, com elas, o paciente não comprometem a funcionalidade da aparência: os brackets cerâmicos como os de safira oferecem resultados muito eficazes na hora de corrigir a posição dos dentes.
Ortodontia lingual
Os brackets e o arco tensor que os une, em lugar de ser colocados na face externa dos dentes, situam-se na face interna, com o qual esta ortodontia passa despercebida para todos aqueles que desconhecem que o paciente leva brackets. Trata-Se do método de ortodontia mais avançado e preciso que existe na atualidade -os brackets são criados sob medida para se adaptar à forma de cada dente-. Consegue-se uma redução significativa dos tempos de tratamento e as dificuldades habituais decorrentes da ortodontia com brackets convencionais.
Ortodontia invisível

Emprega alinhadores transparentes removíveis que não se notam, conseguindo um excelente resultado estético. Durante o tratamento com este tipo de ortodontia, os alinhadores transparentes vão mudando em cada visita ao ortodontista, de tal forma que, com a sucessão de alinhadores que se vão produzindo e utilizando-se consegue ir empurrando os dentes para a posição desejada de forma progressiva. Mas para que o tratamento seja efetivo, deve-se levar o aparelho de ortodontia da forma habitual, por ser uma moldeira de põe e tira, permite-nos retirar em momentos pontuais, proporcionando grande conforto, como nas refeições ou para a higiene bucal.
Em geral, e para a maioria dos casos, qualquer um desses tipos de ortodontia pode servir ao paciente para alcançar o seu objetivo: ter um sorriso mais bonito e funcional ao corrigir a posição dos dentes e/ou de mordida. O tipo de ortodontia a escolha depende das necessidades e prioridades de cada paciente, que deve verificar com o seu ortodontista e avaliar as diversas alternativas que lhe ofereça para tomar a melhor decisão. Porque, ortodontia, além de um sorriso agradável, é sinônimo de uma boca mais saudável.