Tatuagens lombares e anestesia peridural O que você deve saber?

As tatuagens são uma moda que, se bem que agora é popular, não é nova. Durante séculos, as tatuagens têm sido uma constante em algumas culturas, como é o caso dos maori. Ainda não há suficientes estudos que possam demonstrar que efeitos têm as tatuagens sobre a saúde a longo prazo, ainda que, sim, há evidências de que alguns dos rumores mais difundidos não são certos. O que podemos afirmar é que é necessário realizar uma pesquisa antes de escolher onde tatuagem e quem o fará, assim como os cuidados e os possíveis efeitos adversos que possa ter esse tatuagem. Se o temos este guia.
Atualmente, a maioria dos pigmentos empregados são azóicos, ou seja, corantes sintéticos, que podem liberar aminas aromáticas (compostos derivados do amoníaco), que, em alguns casos, estão relacionadas com alguns tipos de câncer e produtos químicos perigosos, como hidrocarbonetos aromáticos e metais pesados. Se bem que, alguns compostos químicos das tintas podem afetar a saúde, não há nenhum dogma ao respeito.
A nível teórico, é possível estudar o que implicações podem ter estes pigmentos e corantes quando chegam os gânglios linfáticos, não há estudos que verifiquem essas hipóteses, por que o desconhecimento dos efeitos reais de tatuagens sobre a saúde têm dado lugar a uma abundante quantidade de mitos. Um deles é a impossibilidade de aplicar a epidural quando há uma tatuagem na zona lombar. Isto aplica-se especialmente para as grávidas que, diante da incerteza, podem eliminar esta opção durante o trabalho de parto, apesar das dores.
O que é a epidural e como funciona?
A epidural é um actua como um paracetamol natural que se coloca no espaço peridural, ao redor da medula, que atonta os nervos, mas não dorme. O que quer dizer? Que em todo momento nos sentimos as pernas e, no caso das grávidas, a barriga com as contrações, mas não dor.

Para chegar ao espaço epidural e colocar o cateter, o anestesista precisa sentar o paciente na maca, com as costas o mais arqueadas para fora, e ir progredindo com uma agulha entre dois prolongamentos das vértebras até chegar ao espaço epidural. Este processo dura vários minutos e é algo complicado, porque você tem que ficar muito quieto. Escusado será dizer que, durante um parto, as contrações isso é duplamente difícil. Uma das complicações mais frequentes, o que tem a técnica é, geralmente, por um movimento involuntário– puncionar a membrana que reveste a medula, por isso é fundamental não se mover.
Se voltamos à questão que nos ocupa, ou seja, peridural e a tatuagem, é natural pensar que, quando a agulha atravessa a pele possa arrastar pigmentos até uma área tão delicada e que isso dê lugar a complicações, daí que não se administre este medicamento a pessoas, especialmente mulheres grávidas, que tenham tatuagens na parte baixa das costas. Mas nada mais longe da verdade, desde a Academia Espanhola de Dermatologia e Venereología desmentem a crença de que realizar a técnica de aplicação da epidural para pessoas com tatuagens implique perigo. No entanto, existe o risco de introdução de restos de tinta sobre o sistema nervoso central, mas é facilmente evitável. Desde a AEDV mantêm-se que é suficiente praticar uma minúscula incisão no ponto através do qual deva ser introduzida a agulha para evitar o contato com a tinta.
Deste modo, é desmentido que tatuagens e peridural sejam incompatíveis.