Tipos de herpes

O herpes é uma doença de pele, que se caracteriza por sua aparição em diferentes partes do corpo, como lábios, bochechas, órgãos genitais ou das coxas, e de pequenas bolhas que formam crostas ao quebrar.
É produzido por vírus, que pemanece latente nas células nervosas e não é excluído por completo, dando lugar às doenças crônicas recorrentes, ou seja, se alternam períodos de doença com períodos inativos.

Os herpes podem ser produzidos pelo estresse, cansaço, doenças infecciosas, dieta, álcool, transplantes de medula ou febre e quando a doença se encontra visível, com aparecimento de crostas ou bolhas, o contágio é muito fácil, por isso que se deve evitar o contato físico. Embora, há que dizer que é difícil a prevenção deste tipo de doenças, já que pode ocorrer o contágio, sem que o requerente apresente sinais visíveis.
São diversos os tipos de herpes que existem, mas podem distinguir-se:
1) Herpes labial
É produzido pelo vírus herpes simples tipo 1 é uma doença crônica e contagiosa, causada por um vírus que habita nos nervos faciais e que ao ser ativado produz bolhas nos lábios, feridas na área da boca, ficando afetados nariz, rosto e orelhas. Os beijos, as carícias, ou o simples contato com a pele são uma fonte de contágio.
2) Herpes genital
Ocorre o contágio por via sexual e causada por herpes vírus simples tipo 1 e pelo herpes vírus simples tipo 2, sendo este último o causador de 90% das infecções. O homem aparece em pau, perto de este e o ânus e, na mulher a vagina, colo do útero e ânus, formam-se grãos, que se transformam em bolhas e que depois passam a ser crostas.
No início, causam coceira e depois se transformam em dores, que causam dor. As relações sexuais são uma das principais vias de contágio, não só com a penetração vaginal, mas também com a penetracióna anal e o sexo oral.
3) Herpes zoster
É causado pelo vírus lavaricela, mesmo que a doença tenha sido combatida na infância, permanece latente nas células nervosas e aproveita os momentos, nos quais se encontra sob o sistema imunitário, para realizar o seu ataque e reproduzir-se, como uma gripe ou um resfriado.