Vacinas contra Rotavírus

Nos últimos dias, a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendou vacinas contra rotavírus, que causa a morte de 500.000 crianças ao ano, especialmente em países africanos e asiáticos.

Os rotavírus é a principal causa de graves doenças diarreicas e desidratação em lactentes e crianças pequenas em todo o mundo, cujas idades variam entre três meses e dois anos. Por esta razão, a OMS emitiu um comunicando para incentivar todos os países que adicionem a vacina contra rotavírus em programas nacionais de imunização.
De acordo com um comunicado publicado no site oficial da OMS, o vírus que afeta, anualmente, dois milhões de lactentes e crianças pequenas, que devem ser hospitalizados devido a complicações decorrentes desta doença, dos quais 500.000 morrem. Cabe acrescentar que 85% dos casos fatais são registrados na África e na Ásia.
As autoridades da OMS espera que com essa nova política, se pode diminuir o número de casos fatais, já que assegura que os países pobres, onde estes são mais frequentes, possam contar com esse tipo de vacinas.
Para o coordenador do Programa Ampliado de Imunização do Departamento de Imunização, Vacinas e Produtos Biológicos, doutor Thomas Cherian, o mundo está diante de um avanço enorme para conseguir que as vacinas contra a causa mais frequente de diarreia mortal cheguem às crianças que mais precisam, diz o comunicado.
Por sua parte, o presidente do Programa de Saúde Global da Fundação Bill e Melinda Gates, doutor Tachi Yamada, esta recomendação da OMS abre o caminho para a utilização de vacinas que protegem as crianças do mundo em desenvolvimento, em frente a uma das doenças mais mortais em que têm de lidar. “Temos que agir já para distribuir as vacinas para as crianças da África e da Ásia, onde ocorrem a maioria das mortes por rotavírus”, diz o comunicado.