Você conhece os três tipos de quinoa? Ajudamoslhe a escolher

A quinoa está na moda, mas existe desde a antiguidade nas regiões andinas, onde começou a cultivar para consumo humano há mais de 4.000 anos. Era um alimento sagrado para os Incas e os Astecas. A dia de hoje é considerada como um “superalimento” por suas múltiplas propriedades benéficas e seu alto valor nutricional.
As “bolinhas” que conhecemos como quinoa são as sementes comestíveis da planta Chenopodium quinoa, que, na verdade, é parente da beterraba e espinafre e pertence ao mesmo gênero botânico.
No âmbito da nutrição é a classifica como um pseudocereal. Tem maior quantidade de proteínas do que os cereais (pela frente do arroz, as batatas, o milho e a cevada, mas não pode competir com os legumes) e, em comparação com eles, a composição nutricional da quinoa é muito mais rica, já que contém os 8 aminoácidos essenciais (o que é incomum em um alimento de origem vegetal) e em uma quantidade muito considerável, de entre 16% e 23%, de acordo com a espécie de quinoa.
É também de uma maior qualidade biológica (seu conteúdo em aminoácidos é muito equilibrado em relação à quantidade que nosso corpo precisa para sintetizar suas próprias proteínas). Além disso, também é rica em minerais e vitaminas (sobretudo do grupo B e E) e minerais como ferro, magnésio, fósforo e potássio.
Além disso, sua digestão é muito leve e não contém glúten, por isso que os celíacos também podem comer. Não contém colesterol, por isso é perfeita para pessoas com esse problema. E por ser uma fonte de cálcio, sem lactose, também é uma boa opção para vegetarianos e veganos.

Variedades de quinoa
Como outros alimentos em grãos, a quinoa apresenta diferentes cores. A quinoa branca é a mais conhecida e a que mais se comercializa, seguida da quinoa vermelha e a negra, mas também existem outras variedades menos comuns, como a laranja ou a morada. Há ligeiras diferenças entre elas no que diz respeito às propriedades nutritivas e cada variedade tem seu sabor e textura característicos.
Pescada branca
A quinoa branca é a mais conhecida e a que mais está presente no mercado. O seu sabor é o mais sutil de todas as variedades e também contém menos calorias do que as outras (160 calorias por ¼ de xícara). Tem quase o dobro de fibra que a quinoa vermelha, o que promove a saúde do sistema digestivo, controla os níveis de açúcar no sangue e contribui com a sensação de saciedade.
Além disso, é rica em proteínas, o que a torna um excelente queimador de gordura natural e fortalece a musculatura e dos tecidos. Também é a que tem menos carboidratos e contém grandes quantidades de vitaminas e minerais (¼ xícara de quinoa branca traz um 15% da ingestão recomendada de ferro, 2% de cálcio e 4% de vitamina A, por exemplo).
Graças ao seu delicado sabor e a sua textura leve e cremosa, é a variedade mais versátil, perfeita como uma base para saladas ou como substituta do arroz em nossos pratos.

Quinoa vermelha
A quinoa vermelha tem propriedades semelhantes ao pescada branca: é baixa em calorias, é rica em proteínas e altamente nutritiva. É a variedade que contém menos gorduras e a mais alta em hidratos de carbono, o que a torna um excelente alimento para atletas, já que dá energia, força e resistência. Em comparação com a branca, a quinoa vermelha fornece uma quantidade ligeiramente maior de proteínas e também é mais rica em riboflavina.
Requer um tempo maior de cozimento, que a branca e uma vez cozida, o sabor é mais intenso. Combina muito bem em saladas, com frutas ou frutos secos.

Quinoa preta
A quinoa negra é uma nova espécie que nasceu como um híbrido do cruzamento de sementes entre a quinoa e o espinafre. Tem as mesmas características que os outros dois tipos de quinoa (em 100 g de quinoa negra, há 38 gr. de proteína e possui lisina, que estimula as células cerebrais), porém destaca-se nela a presença de lítio, que ajuda a regular o stress e diminuir a depressão.
Além disso, possui propriedades anti-inflamatórias e cicatrizantes. Por tudo isso, esta variedade é muito apreciada na medicina natural como tranquilizante natural e pode ser adicionado a bebidas, sopas e pães.
Requer maior tempo de cozimento do que as outras variedades e o seu sabor é terroso. Embora seja cozida, conserva o característico estalo de grão ao ser consumida. Esta variedade fica saborosa em pratos com aveia, pois sua textura crocante contrasta com a aveia cremosa e cria um contraste muito atraente esteticamente.

Os três tipos de quinoa possuem ácidos graxos ômega 3 e 6, têm baixo índice glicêmico, ideal para pessoas com diabetes ou que desejam emagrecer. Controlam os níveis de colesterol no sangue e, por serem alimentos ricos em fibra, são muito bons para a digestão e combate a prisão de ventre.
Como dica a ter em conta, devemos cozinhar qualquer tipo de quinoa com o dobro de líquido que seu volume em seco e há que deixá-la de molho antes de ser cozida, retirar a saponina de sua superfície e evitar um sabor amargo.
Imagens | iStock /id-art / los_angela / nito100 / PicturePartners.